Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Sudoeste TMN: Faith No More [fotos e reportagem]

Os Faith No More aterraram no Sudoeste para um concerto praticamente perfeito. Leia a reportagem, veja as fotos e conheça o alinhamento.

E ao terceiro dia, fez-se Sudoeste. 11 anos após os últimos concertos em Portugal - que seriam, também, os últimos da banda - os Faith No More regressaram ao nosso país para um concerto verdadeiramente arrasador na Zambujeira do Mar. As nuvens de poeira a pairar sobre o recinto a cada música, as roupas encharcadas de muitos festivaleiros, no final do espectáculo, e os belos sorrisos de incredulidade entre fãs - ainda que muitos apresentassem os lábios e os rostos negros da poeira - não nos deixam mentir: se não foi perfeito, o concerto dos Faith No More no Sudoeste TMN andou lá muito perto.

As primeiras fileiras da "batalha"

Coxo? Apenas durante os primeiros minutos...

Roddy Bottum, um dos fundadores dos Faith No More

Mike Patton e o inseparável megafone Num festival que não tem primado por actuações memoráveis ou grandes euforias populares, o triunfo dos Faith No More é ainda mais notável. Desde o começo da noite que se percebia que, hoje, o público seria muito mais numeroso do que nas duas primeiras jornadas, mas a comparência e a entrega dos admiradores da banda de Mike Patton não deixou de ser impressionante. O próprio vocalista - enxutíssimo aos 40 anos, Deus o abençoe - deixou escapar, num momento raro de ausência de ironia, um emocionado "amazing... 11 years later!". 11 anos se passaram sobre os concertos nos coliseus de Porto e Lisboa, mais ainda sobre os melhores momentos, em disco, dos Faith No More. No entanto, para todos aqueles que, numa plateia ao rubro, berraram, para prejuízo de gargantas e pulmões, as letras de "Midlife Crisis", "Easy", "We Care A Lot", "Evidence" (especialmente para nós, em português), "Ashes To Ashes", "Epic" ou "Just A Man", só para mencionar alguns dos incontáveis pontos altos, os Faith No More parecem estar mais vivos do que nunca. E a surpresa é mútua: os fãs não acreditam estar a ver perante si os autores da banda sonora das suas vidas; Patton, Roddy Bottum, Billy Gould, Mike "Puffy" Bordin e Jon Hudson agradecem o voto de confiança e, ao invés de se limitarem a cumprir os mínimos para embolsar o cheque da reforma dourada, mostram ao Sudoeste TMN 2009 o que é um concerto a sério.

Da balada mais dengosa...

... ao grito...

... em poucos, mas intensos minutos Tal como na primeira rodada da "Second Coming Tour", o concerto desta noite arrancou com "Reunited", uma cover soul de Peaches & Herb, com todos os músicos, de farpela salmão, alinhados em palco a cantar a música mais melosa que se lembraram de escolher para abrir esta digressão. O humor, esquecem-se muitas vezes aqueles que nasceram depois do auge dos Faith No More, é uma peça vital desta banda, que em 1992, por exemplo, decidiu gravar "Easy" como reacção ao histerismo dos fãs que, nos concertos, só queriam ouvir "War Pigs", dos Black Sabbath... Se muitos estranharam este arranque, os mais atentos acompanharam, até, a letra da canção, certamente por terem seguido, via internet, a primeira fase da digressão. Mas na pausa de algumas semanas que esta tournée sofreu, o alinhamento do concerto foi alterado, na nossa opinião para melhor. Do concerto no Sudoeste TMN, o primeiro desta nova etapa, saltaram antiguidades como "As The Worm Turns" ou "Chinese Arithmetic", mas mantiveram-se as poderosíssimas "Land of Sunshine" e "Caffeine", ambas do obrigatório Angel Dust, apresentadas de rajada após a tal desconcertante versão de "Reunited". Quando muitos procuravam já no chão lentes de contacto voadoras ou dentes perdidos, surge a charmosa "Evidence",cantada em português e dedicada a Cristiano Ronaldo. Mike Patton, garante-nos, tem "Portugal no coração" - o que não é de estranhar, tendo em conta as vezes que já por cá passou, ao leme de vários projectos diferentes - e delicia a multidão (onde, além de portugueses, há espanhóis, suecos ou australianos) com um fluente e divertido discurso na língua de Camões.

Jon Hudson, que acompanhou a banda na era Album of the Year É, contudo, a capacidade vocal deste homem que mais nos deixa boquiabertos: entre "Cuckoo For Caca", o momento mais impiedoso de King For A Day Fool For A Life Time, ainda mais hardcore 14 anos depois, e "Easy", o original dos Commodores em que Patton nos convida a olhar para a lua e ceder ao romantismo, não há fôlego que se perca. Invariavelmente cínico e provocador ("Pareces o King Kong e tens medo dos germes?!", disse a um espectador barbudo de máscara cirúrgica), Patton estilhaça a própria voz numa canção, para adocicá-la ao máximo na seguinte. Sem sangue, mas com algumas lágrimas furtivas dos roqueiros mais insuspeitos, em "I Started A Joke", a épica versão dos Bee Gees, ou "Just A Man", que marcou a partida para encore e deu a Patton o pretexto para descer de palco e cumprimentar alguns admiradores, de chapéu de palha na cabeça. Intocável até ao encore, o concerto perdeu algum ritmo nos dois regressos a palco, para "Stripsearch" (antecedido de... Vangelis) e "Ugly In The Morning" no primeiro e "Midnight Cowboy" e a incontornável "We Care A Lot" no segundo. Muitos haviam já perdido a força nas pernas com as violentas passagens pelas músicas de King For A Day... (a sequência "The Gentle Art of Making Enemies" / "King For A Day" foi das melhores da noite), outros ficaram sem voz graças ao hilariante coro de "Be Agressive" ou "Ashes To Ashes", uma das músicas mais celebradas, possivelmente por ter sido um dos últimos êxitos dos californianos.

Indiscutível é o lugar cimeiro deste concerto na história do Sudoeste deste ano e do próprio festival, nas suas 13 edições. Humor, absurdo, emoção, imprevisto e um alinhamento à prova de bala revelaram-se o antídoto ideal para uma era em que, cada vez mais, assistir a um concerto significa escrever sms ao vizinho ou gravar músicas que nem se conhece para partilhar no YouTube. Os Faith No More querem que nos doa tanto a nós como a eles e saíram do Sudoeste TMN de cara à banda com a entrega dos fãs. "You guys deserve mais!", exclamaram no primeiro encore. E depois de nos darem mais, não nos custou responder à "cheap question" de Mike Patton e aceder que sim, ainda foi melhor agora do que há 12 anos. "Até à próxima!", despediram-se eles. Será? ALINHAMENTO DO CONCERTO DE FAITH NO MORE NO SUDOESTE TMN 2009: 1. Reunited 2. Land of Sunshine 3. Caffeine 4. Evidence 5. Surprise, You're Dead! 6. Last Cup of Sorrow 7. Cuckoo For Caca 8. Easy 9. Ashes To Ashes 10. Midlife Crisis 11. I Started A Joke 12. The Gentle Art of Making Enemies 13. King For A Day 14. Be Aggressive 15. Epic 16. Just A Man Encore 16. Stripsearch 17. Ugly In The Morning Encore 2 18. Midnight Cowboy 19. We Care A Lot Texto de Lia Pereira Fotos de: Rita Carmo/Espanta Espíritos