Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Morreu António Soares, dos Xeque Mate

A banda do Porto anunciou hoje, na sua página no Facebook, o falecimento do guitarrista António Soares, membro dos Xeque Mate desde a primeira hora.

António Soares, considerado a alma dos Xeque Mate faleceu hoje, 22 de novembro, estando o seu corpo em câmara ardente na Capela de São Salvador, na Rua Mouzinho da Silveira, no Porto, perto do Hard Club. O funeral será amanhã pelas 10 horas. Os Xeque Mate formaram-se em 1979 e são referenciados como fundadores do heavy-metal português, apesar de a sua sonoridade estar muitas vezes mais próxima do hard-rock. O seu single de estreia, "Vampiro da Uva" (com "Entornei o Molho" no lado B), foi publicado em 1981 pela Metro-Som, editora para a qual gravaram os seus primeiros discos bandas como os UHF, Aqui d'El Rock ou Jafumega. A sua sonoridade estava contudo mais próxima de bandas como Alarme, TNT, Go Graal Blues Band, Ferro & Fogo e CTT que durante a primeira metade dos anos 80 cultivavam o hard-rock. "Vampiro da Uva" era tocada regularmente no programa de rádio Rock em Stock, de Luís Filipe Barros, um dos principais responsáveis pelo boom do rock português pelo que o êxito desta primeira gravação lhes valeu idas aos programas Febre de Sábado de Manhã (na Rádio Comercial) e Passeio dos Alegres (na RTP), de Júlio Isidro. Os Xeque Mate regressariam ao estúdio para gravar um álbum produzido por Álvaro Azevedo, baterista dos Pop 5, Arte & Ofício e Trabalhadores do Comércio, mas "Em Nome do Pai, do Filho e do Rock'n'Roll" só veria a luz do dia, em 1985, com selo da editora Horizonte. Paulo Barros, que mais tarde fundaria os míticos Tarântula, fez também parte da banda, sendo outro dos pontos altos da carreira dos Xeque Mate as primeiras partes dos concertos de Wilko Johnson e Diamond Head. "Ás do Volante" ficou como o tema mais popular deste primeiro álbum. O grupo terminaria funções em 1989, mas voltaria a juntar-se em 2007 para um concerto no Porto Rio, tendo posteriormente inaugurado um site e páginas no Facebook e My Space e atuado no Hard Club, também no Porto. A 7 de julho passado atuaram por uma última vez no Lança Chamas Fest, uma homenagem a António Sérgio, na República da Música, em Alvalade, Lisboa, onde foram cabeças de cartaz. Da formação original dos Xeque Mate faziam ainda parte Xico Soares (voz), Aurélio Santos (baixo) e Joaquim Fernandes (bateria). A Metro-Som viria a editar em CD, na coletânea "Grande Geração do Rock", os temas "Vampiro da Uva" e "A Música Vai estoirar", a par de faixas dos UHF, Ananga Ranga, Aqui d'El Rock, Ferro & Fogo e outros. José Queirós, Kim, Leonel, Eugénio e Ricardo Rodrigues foram outros músicos que fizeram parte da secção rítmica dos Xeque Mate. Ver mais aqui: www.xequemate.no.sapo.pt Vídeos de "Vampiro da Uva" e "Às do Volante":