Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Fernando Tordo foi contratado por associação que fundou

Através da Associação Cultura e Conhecimento para a Igualdade do Género, constituída por si e pela mulher, Tordo recebeu mais de 200 mil euros, avança o jornal i.

A Associação Cultura e Conhecimento para a Igualdade do Género (ACCIG), fundada por Fernando Tordo e a sua mulher, Eugénia Passada, pagou ao músico 10 mil euros por dois concertos nos últimos dois meses. Segundo avança hoje o jornal i, os espectáculos foram adjudicados através da Stardust, empresa de Fernando Tordo. Este valor diz respeito a concertos em Mangualde e Seia, pagos pela ACCIG e integrados no projeto "Mulheres na sociedade, empoderar para participar", desenvolvido pela associação. A ACCIG tem como sócios fundadores Fernando Tordo, a mulher, Eugénia Passada, Rosabela Afonso e Fernando Afonso. "A ACCIG nasceu (...) para que a democracia portuguesa se fortaleça com a participação de todos os cidadãos, em particular das Mulheres mais carenciadas", pode ler-se no site desta organização não governamental. De acordo com aquele jornal, a associação recebeu, em 2011, 90 mil euros de fundos comunitários para "apoio técnico e financeiro às ONG". Em 2010, o financiamento foi de 112 mil euros. Contactada pelo i, a mulher do músico salienta que a ACCIG apresentou a sua candidatura a linhas de financiamento, cumprindo "rigorosamente os requisitos exigidos pela lei". Não foram feitos comentários sobre a adjudicação de concertos à empresa do marido e Fernando Tordo não prestou declarações. Recorde-se que Fernando Tordo, 65 anos, partiu na semana passada para o Brasil, cumprindo a intenção manifestada de emigrar.