Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Essa Entente, banda portuguesa dos anos 1980 e 1990, está de regresso

Grupo português que lançou apenas um álbum, em 1989, voltará em breve ao ativo, garante vocalista Paulo Riço à BLITZ.

Os Essa Entente, que lançaram em maio de 1989 o único - e homónimo - álbum de originais, voltarama reunir-se na sala de ensaios, contou à BLITZ Paulo Riço, fundador da banda lisboeta. "A formação inicial mantém-se: ou seja, eu o Paulo Neto (bateria) e o Paulo Sousa (guitarra)", referiu o vocalista. O grupo de "Dança Nua" encontra-se a ensaiar "os temas que iriam fazer parte do segundo disco", com o baixista Dodi (ex-Toranja), que substitui Paulo Salgado, hoje ligado ao agenciamento de artistas como Camané e Júlio Pereira, e o acordeonista Rui Sá (Ex-Valdez e as Piranhas Douradas) no lugar de Manuel Machado. "Os temas do disco de 1989 estão praticamente ensaiados - já lá vão mais de 20 anos - e, numa próxima fase, iremos compor temas novos, alguns já em andamento". O objetivo, conta Riço, é gravar disco novo em outubro. Riço participa, como convidado, no projeto Ar de Rock, de Fernando Cunha, interpretando "Dança Nua", dos Essa Entente. Os outros elementos que vêm da "primeira vida" da banda também continuam ligados à música, esclarece o vocalista: "o [guitarrista] Paulo Sousa continua com os seus concertos de sitar e a participar em alguns concertos do Antonio Chainho, e o [baterista] Paulo Neto continua com o seu novo projecto DW Void". O grupo, formado em 1985, notabilizou-se pela fusão de rock e música tradicional portuguesa, e passou por dois concursos de música moderna do Rock Rendez Vous antes de lançar, em 1989, o homónimo álbum de estreia, com produção de Manuel Faria, dos Trovante. A formação que gravou aquele que é, até agora, o único registo de originais do grupo era constituída por Paulo Riço (voz), Paulo Salgado (baixo), Paulo Neto (bateria), Paulo Sousa (guitarras) e Manuel Machado (teclas e acordeão). O grupo atuou ao vivo pela última vez em 1994, no Estádio de Alvalade, no espetáculo Filhos da Madrugada, de homenagem a José Afonso, motivado pelo sucesso da coletânea com o mesmo nome, para a qual os Essa Entente contribuíram como uma versão de "Senhor Arcanjo". Veja aqui "Dança Nua" numa emissão da RTP, em 1989