Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Michael Jackson: 1958-2009

Novo documentário sobre Michael Jackson ressuscita acusações de pedofilia

Filme vai estrear no festival de cinema de Sundance, nos Estados Unidos, que decorre entre o final deste mês e o início de fevereiro

Um novo documentário sobre Michael Jackson, intitulado "Leaving Neverland", volta a acusar o falecido rei da pop de pedofilia, baseando-se na história de duas alegadas vítimas. O filme tem estreia mundial marcada no âmbito da edição deste ano do festival de cinema de Sundance, que se realiza no Utah, Estados Unidos, entre 24 deste mês e o dia 4 de fevereiro.

"No auge do seu estrelato, Michael Jackson deu início a relações de longa data com dois rapazes, com 7 e 10 anos, e as suas famílias", pode ler-se na sinopse do filme partilhada no site do festival, "agora, com mais de 30 anos, eles contam a história de como foram abusados sexualmente por Jackson e de como conseguiram ultrapassar a questão, anos depois".

Produzido e realizado por Dan Reed, realizador britânico que já tinha sido responsável pelos filmes "The Paedophile Hunter" e "Three Days of Terror: The Charlie Hebdo Attacks", "Leaving Neverland", que vai buscar o nome à propriedade de Jackson na Califórnia, é dividido em duas parte, com um tempo total de 233 minutos.

As identidades das alegadas vítimas não são reveladas, mas representantes do património do rei da pop, falecido em 2009, já repudiaram o filme: "é apenas mais uma produção vazia e uma tentativa patética e ultrajante de explorar e fazer dinheiro com o Michael Jackson (...) este dito 'documentário' é apenas um repescar de alegações antigas e desacreditadas. É desconcertante ver como um realizador credível se deixa envolver neste projeto".