Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Milhares de fãs no Facebook, zero pessoas nos concertos. A história dos Threatin, a banda rock que afinal é um embuste

Uma banda norte-americana foi "desmascarada" após digressão pelo Reino Unido se ter revelado um fiasco

É muito provável que nunca tenha ouvido falar dos Threatin, uma banda rock de Los Angeles liderada por Jered Threatin, vocalista, guitarrista e - segundo vários comentários de mulheres no YouTube - um verdadeiro sex symbol.

A banda tem gozado de um sucesso razoável nas redes sociais: milhares de "gostos" na sua página do Facebook, vídeos que chegam a ultrapassar 800 mil visualizações no YouTube, e dezenas de bilhetes vendidos para os concertos da sua digressão europeia, que arrancou há dias.

Contudo, nem tudo o que parece é e, em tempo de fake news e "pós-verdade", a história dos Threatin é verdadeiramente surpreendente: a banda não passa de um embuste. Que é como quem diz, todos esses "gostos", todas essas visualizações e todos esses supostos comentários de mulheres são falsos.

A história dos Threatin foi contada esta semana pelo website MetalSucks e está a dar que falar no Reino Unido, onde a "banda" se encontra atualmente. O castelo de cartas construído pelos norte-americanos começou a desabar em Camden, Inglaterra, onde os Threatin agendaram um concerto na sala de espetáculos Underworld.

O suposto manager dos Threatin conseguiu convencer os proprietários do espaço de que haviam sido vendidos, em regime de pré-venda, 291 bilhetes para o concerto da banda do passado dia 1 de novembro. A realidade: apenas três pessoas compareceram.

Pouco tempo depois, não foram muito mais que três os membros do público para um concerto no The Exchange, em Bristol - sendo que, aqui, o espaço acreditou terem sido pré-vendidos 180 bilhetes. E todos esses tinham ido para ver a banda de abertura...

Um membro dos The Unresolved, que fizeram a primeira parte de um concerto dos Threatin em Birmingham, revelou ao MetalSucks a sua própria experiência com a pseudo-banda: "Recebemos uma mensagem dos Ghost of Machines a dizer que não estava ninguém no concerto deles com os Threatin. Julgaram ter sido enganados pela promotora", contou.

"Falámos com o pessoal do Asylum [uma sala de espetáculos em Birmingham], que nos disse que o nosso concerto estava esgotado. Mas foram verificar e não tinham sido vendidos quaisquer bilhetes".

"Daquilo que conseguimos perceber, os Threatin são só o tipo, um artista solo com uma banda contratada", continuou. "Ao longo de toda a noite, ele só falou com o pessoal dele. Estavam 13 pessoas na sala quando tocámos. O técnico de som, o empregado do bar, dez pessoas que eram nossas convidadas e um tipo que de facto comprou bilhete".

O artigo do MetalSucks foi, entretanto, descobrindo mais informações sobre os Threatin: o seu líder, ou alguém a financiá-lo, comprou todos os "gostos" nas suas páginas no Facebook e no Twitter (já apagadas). Não só isso, como ainda elaborou entrevistas falsas e manipulou os vídeos no seu canal de YouTube, com imagens de públicos de outros concertos. E a bizarria promete não ficar por aqui, já que a "digressão" dos Threatin só terminará a 16 de novembro, na Alemanha. Se é que continuará de todo...