Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

David Hale Smith/Creative Commons

Porque é que os cães gostam tanto de música reggae?

Get up, stand up, e dá a patinha

Há uma nova moda a tomar conta do YouTube e dos melómanos com amigos de quatro patas: música relaxante destinada a cães.

A "moda" é no entanto algo muito sério, e já rendeu à empresa RelaxMyDog milhões de visualizações. Em média, os seus vídeos são vistos (e escutados) por 10 milhões de utilizadores por mês.

A RelaxMyDog foi fundada em 2011 pelo empresário Amman Ahmed, que explicou o que esteve na sua génese ao jornal britânico The Guardian.

"A muitos medicamentos e remédios fitoterápicos para acalmar animais de estimação, mas quis fazer algo que fosse 100% natural, através da música", contou. "Começámos por ter uma equipa de duas pessoas mas já somos doze, sediados em Manchester, El Salvador e na Índia".

Que torna esta música diferente das outras? As frequências nela contidas. O ouvido humano escutará sons relaxantes, mas o canino também terá acesso a outras frequências que o primeiro não consegue ouvir, de forma a reduzir o stress e a ansiedade.

E não se pense que esta música é apenas para cães; em 2012, Ahmed fundou a RelaxMyCat, destinada aos felinos. "Recebemos mensagens de pessoas que dizem que o seu cão ou o seu gato ouviam esta música, antes de morrer, e que querem que a mesma seja tocada nos funerais dos animais", revelou.

Não há nenhum estudo científico de base que comprove a factualidade desta música, mas o empresário prefere refugiar-se nos milhares de clientes satisfeitos que tem já. "Os melhores estudos chegam-nos dos utilizadores", disse.

Um desses estudos prendia-se com o reggae, com vários donos a afirmar que este estilo ajudava os seus amigos a relaxar. E este teve ressonância em meios académicos: a Sociedade Escocesa para a Prevenção da Crueldade (SPCA) para com os Animais e a Universidade de Glasgow fizeram uma pesquisa que determinou que o reggae, e o rock mais suave, ajudava a reduzir o stress, a diminuir os latidos e a baixar os batimentos cardíacos.

Segundo Gilly Mendes Ferreira, da SPCA, este género "tem um ritmo semelhante ao ritmo cardíaco dos cães; quando um cachorrinho se sente ansioso, vai para junto da mãe e escuta o seu batimento cardíaco para relaxar. Este tipo de música imita-o".

A SPCA foi ainda mais longe e recorreu a John McLaughlin, produtor conhecido pelo seu trabalho com bandas como os Westlife ou Blue, para fazer um disco intitulado "Paws, Play, Relax", destinado a cães.

"Os cães precisam de entretenimento, como os humanos", afirmou o produtor. "E toda a gente gosta de reggae... Houve uma festa de lançamento na qual os meus amigos vieram a minha casa e trouxeram os seus cães, e funcionou: alguns são bastante irrequietos e ficaram calmos" a ouvir o disco, garante.

Quanto à RelaxMyDog, não esconde a ambição: quer vir a tornar-se "a Netflix para animais de estimação - a Petflix", afirmou Ahmed. Para já, o seu objetivo é chegar ao número um das tabelas de vendas do Reino Unido. Como? Com um álbum de Natal, evidentemente.