Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Getty Images

“Quando acabarem de ler isto, pelo menos seis pessoas ter-se-ão suicidado em todo o mundo”. A carta emotiva de Lady Gaga

“Não podemos mais ser silenciados”

Lady Gaga assinou e publicou uma carta sobre saúde mental, pedindo que haja mais serviços de apoio a doenças deste foro por todo o mundo e, também, o fim do estigma a elas associado.

Na carta, publicada no jornal britânico The Guardian, a cantora começa por escrever que "quando acabarem de ler isto, pelo menos seis pessoas ter-se-ão suicidado em todo o mundo. E essas seis pessoas são apenas uma ínfima parte das 800 mil que o irão fazer ao longo do ano".

A cantora lembrou os suicídios de nomes famosos, como Anthony Bourdain, mas também os anónimos - "filhos e filhas, amigos e colegas, membros da família e da comunidade".

"Não gostamos de falar abertamente sobre isso, ou de providenciar os cuidados e recursos devidos. Dentro das famílias e das comunidades, ficamos em silêncio devido à vergonha que nos diz que quem sofre de doença mental vale menos ou é culpada do seu próprio sofrimento", continuou.

"Em vez de os tratarmos com compaixão, ostracizamo-los, culpamo-los, condenamo-los. Não podemos deixar que o estigma nos silencie ou que a ideia de que estas doenças são uma questão de falta de fibra ou moral nos desvie".

Não é a primeira vez que Lady Gaga se insurge contra a falta de apoios para quem sofre de doenças mentais. Em 2016, a cantora revelou estar também ela a lutar contra uma Perturbação de Stress Pós-Traumático (PTSD).