Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Luísa Amaro, Bagão Félix

Bagão Félix, ex-ministro das Finanças, vai tocar com Luísa Amaro no Museu do Oriente

“Mar Magalhães”, novo álbum da guitarrista, vai ser apresentado dia 28 e contará com um convidado especial

O espetáculo de estreia de "Mar Magalhães", novo álbum de Luísa Amaro, vai contar com a participação de António Bagão Félix. Ministro da Segurança Social e do Trabalho no governo de Durão Barroso e ministro das Finanças e da Administração Pública no de Santana Lopes, o político e gestor junta-se à formação que acompanhará a executante de guitarra portuguesa num recital que ocorrerá no Museu do Oriente, em Lisboa, no próximo dia 28.

"Há cerca de ano e meio comecei a 'desenhar' este novo trabalho (...), a "minha viagem musical" de Fernão de Magalhães, desde a sua partida de Espanha até à sua morte nas Filipinas", escreve Amaro, que acompanhou Carlos Paredes durante vários anos, em texto de apresentação do álbum. "Para tal, fui-me socorrendo do saber, da cultura, da paciência, da imensa qualidade intelectual de António Bagão Félix, que me ajudou a estruturar a linha condutora para este novo trabalho. Pedi-lhe que me escrevesse um texto para o disco... e o texto é um puro acto de poesia e de saber", acrescenta a guitarrista. Assim se esclarece o envolvimento do gestor e político, que viria a assistir às gravações do álbum - "acompanhou tudo: o engenheiro de som e a parafernália de gráficos, viu as suas complexas mesas de mistura, sentiu os nossos nervos, a ansiedade" -, tornando-se imperioso "tê-lo connosco em palco, partilhar connosco (e com o público) o 'estar em cena'". "Irá tocar connosco no dia 28 de Setembro... será o elo entre todas as paragens/passagens desta aventura", conclui Amaro, sem querer revelar a função de Bagão Félix no recital.

"Mar Magalhães", que tem saída marcada para o mesmo dia, inspira-se na viagem de circum-navegação de Fernão de Magalhães, decorrida entre 1519 e 1521. As partituras, compostas para guitarra clássica, foram transpostas por Luísa Amaro para a guitarra portuguesa. Entre os compositores versados contam-se Manuel de Falla, Heitor Villa-Lobos, Francisco Xavier da Cruz (B.Leza), Alberto Ginastera, Francisco Martins, entre outros, perfilando-se também quatro composições da autoria da guitarrista portuguesa.

Luísa Amaro, de 60 anos, foi a primeira mulher a compor para guitarra portuguesa e a apresentar-se como concertista. Em 1984 começou a acompanhar Carlos Paredes, com ele tocando em centenas de concertos por todo o mundo. Desde 1996, dedica-se à guitarra portuguesa como compositora.