Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Bon Iver

Bon Iver arrependido de colaborar em tema de Eminem com discurso homofóbico: “Pedi-lhes para alterarem, não o fizeram”

Justin Vernon, líder da banda norte-americana, diz que quer “matar” a canção em causa

Justin Vernon, líder dos Bon Iver, mostrou-se arrependido de ter colaborado com Eminem no tema 'Fall', incluído no novo álbum do rapper, "Kamikaze". Em várias mensagens partilhadas no Twitter, depois de questionado pelos fãs, o músico diz não concordar com a linguagem homofóbica usada para criticar Tyler, the Creator.

"O Eminem é um dos melhores rappers de todos os tempos, sem dúvida. Sempre respeitei isso e vou continuar a respeitar", começa por escrever, "no entanto, não é momento para criticar os mais jovens. É tempo de ouvir. Tempo de agir. Não é, certamente, o momento para ofensas. Gostava que me tivessem ouvido quando lhes pedi para alterarem".

O verso em causa é o seguinte: "Tyler create nothing, I see why you called yourself a faggot, bitch / It's not just 'cause you lack attention / It's 'cause you worship D12's balls, you're sac-reilegious / If you're gonna critique me, you better at least be as good or better" (algo como "Tyler não crias nada, vejo que chamaste paneleiro a ti próprio, cabra / não é apenas porque te prestam pouca atenção / é porque veneras as bolas dos D12, és saco-religioso / se me vais criticar, é melhor que sejas tão bom ou melhor").

Depois de explicar que não esteve em estúdio com Eminem, Vernon acrescenta: "não sou fã da mensagem. É cansativa. Pedi-lhes para fazerem alterações mas não o fizeram". Numa última mensagem, diz ainda: "cometi um erro e vamos matar este tema".

Recorde-se que também Dan Reynolds, vocalista dos Imagine Dragons, criticou Eminem por utilizar "discurso de ódio" no novo álbum, referindo-se especificamente ao tema sobre Tyler, the Creator: "nunca é um bom momento para utilizar o termo pa**leiro (...) é nojento dizerem-nos que estamos a ser 'demasiado sensíveis'. Jovens LGBTQ estão a suicidar-se depois de serem alvo de bullying com ofensas homofóbicas. Mostrarmo-nos contra uma palavra que tem sido utilizada para espalhar ódio ao longo de muitos anos não é ser 'sensível'".