Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Madonna na Vogue Itália

Instagram Vogue Itália

8 coisas que aprendemos com a entrevista de Madonna à ‘Vogue’, uma “carta de amor” a Portugal

Numa longa entrevista, a cantora louva o caráter descontraído da capital portuguesa e a sua vida cultural

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Em entrevista à revista Vogue Itália, Madonna levanta o véu sobre a sua vida em Portugal, contando por que razão se instalou em Lisboa e como passa os seus dias, em família e com amigos. Veja aqui alguns dos pontos abordados pela norte-americana, que este mês completa 60 anos.

1. Um dos filhos de Madonna, David Banda, sentia-se frustrado com o nível de futebol praticado nos Estados Unidos. Por isso, Madonna decidiu mudar-se para a Europa, para lhe oferecer mais oportunidades. “Também senti que era uma boa altura para mudar. Como sabemos, a América não está no seu melhor momento - não que sair do país mude ou melhore alguma coisa. [Mas] já vivi noutros sítios. Vivi 10 anos em Londres. Gosto de correr riscos”.

2. Madonna escolheu entre Lisboa, Barcelona e Turim. “Visitei todas estas cidades e tentei imaginar-me a viver lá. Claro que Barcelona é uma cidade super divertida, tal como Turim, mas Turim não é indicada para crianças. É uma cidade para intelectuais; têm museus incríveis, mas acho que eles não iam achar engraçado. Tenho de pensar em todos os meus filhos, não só no David. Lisboa pareceu-me a melhor escolha”, diz. “A primeira coisa que fiz foi ir a Sintra, que é uma floresta mágica - tem muita energia mística”.

3. Madonna é fã da arquitetura portuguesa e da música de Angola e Cabo Verde que se ouve em Lisboa. Falando sobre as noites de Alfama, refere também o kuduro, o jazz e os músicos que tem conhecido. “Acaba por ser um antídoto ao que se passa no mundo da música hoje em dia, em que tudo se tornou tão formulaico e cada canção tem 20 convidados e soa tudo ao mesmo”.

4. Para andar a cavalo, Madonna vai até à Comporta ou a Alcácer do Sal. “Quando o meu filho não tem jogo ao domingo, escolhemos um sítio para ir andar a cavalo”.

5. Madonna é fã de Paula Rego. “Lisboa tem uma energia descontraída mas também uma certa aura melancólica, o que explica que o fado tenha nascido cá. Isso tem um lado romântico - e certamente criativo e artístico - e dá origem a muita música bonita e outras artes. A Paula Rego é uma das minhas pintoras favoritas em todo o mundo - os seus quadros comportam muito desgosto e dor”.

6. Em Lisboa, Madonna teve de aprender a lidar com o que considera ser a lentidão do povo português, mas aprecia que não a importunem na rua. “Regra geral, as pessoas deixam-me em paz. Às vezes alguém me pede uma foto ou um autógrafo, mas ando bastante na rua e ninguém me chateia”.

7. Stella e Estere, as filhas gémeas de Madonna, estiveram num orfanato durante quatro anos. “Nem passaram muito tempo na América. Vieram de África para Nova Iorque durante uma tempestade de neve terrível, em que o nosso avião teve de aterrar na Pensilvânia e depois tivemos de ir de carro para Nova Iorque, numa viagem de seis horas. Para elas, foi como aterrar num mundo mágico”.

8. Madonna não tem desejos específicos para as carreiras dos filhos. “Muita gente me diz: deves querer que o teu filho seja grande um jogador de futebol , ou que a tua filha mais velha seja dançarina, ou que o Rocco seja pintor. E eu digo sempre que não, só quero que os meus filhos sejam seres humanos bondosos e responsáveis, que tratem os outros com dignidade e respeito, independentemente da sua cor de pele, religião ou género. Se acabarem por ser o próximo Picasso ou o próximo Cristiano Ronaldo, melhor”.