Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Live Nation vai instalar-se em Portugal “nos próximos tempos”

Em conversa integrada na programação do Rock in Rio, Rafael Lazarini, da Live Nation, adiantou que está para breve o estabelecimento no nosso país da maior empresa de espetáculos do mundo

BLITZ

No decorrer da conferência "O futuro da indústria da música" que ontem, quinta-feira, teve lugar no âmbito da Rock In Rio Innovation Week, Rafael Lazarini, vice-Presidente para o Desenvolvimento de Negócios da Live Nation na América do Sul, garantiu que a maior empresa de espectáculos do mundo se vai instalar em Portugal num futuro próximo. Sem querer precisar uma data, Lazarini assegurou que estava identificada a oportunidade e que a estratégia de grandes empresas de âmbito global deve passar, neste momento, pela exploração dos mercados locais.

Recorde-se que a Live Nation passou a ser sócia da holding proprietária do Rock in Rio, tanto no Brasil como em Portugal, com uma participação de 50 por cento. No mercado brasileiro, a entrada da Live Nation sucedeu já no início deste ano com a produção de uma digressão dos Foo Fighters. A Live Nation, cuja faturação anual excede a das três editoras multinacionais somadas, é igualmente proprietária da maior agência de bilhética do mundo, a Ticketmaster, que também não se encontra sediada em Portugal. Entre as centenas de artistas com quem trabalha encontram-se os U2 (que regressam a Portugal em setembro), Ed Sheeran, Rihanna e Madonna. Na mesma ocasião, Rafael Lazarini sublinhou que Portugal faz hoje parte do roteiro das maiores digressão, beneficiando igualmente de uma imagem muito positiva no estrangeiro.

Também nesse mesmo debate, moderado por Miguel Cadete, diretor da BLITZ, no espaço LACS no Cais da Rocha do Conde de Óbidos, esteve presente Luís Justo, CEO do Rock in Rio, que confirmou o benefício da alteração das datas em que o festival se realiza em Lisboa. Este ano, pela primeira vez, o Rock in Rio teve lugar nos dois últimos fins de semana de junho.

O representante do Rock in Rio frisou que a parceria com a Live Nation ainda está numa fase muito embrionária mas que o festival poderá beneficiar desta ligação, tanto no que respeita aos artistas que fazem parte do cartaz como à empresa de bilhética. Luís Justo disse ainda que é recorrente entre a sua equipa a discussão sobre a alteração da periodicidade do evento e a sua passagem a anual.