Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Vídeos

Veja aqui, em exclusivo, o videoclip do novo single de Legendary Tigerman, “Fix of Rock N'Roll”

A BLITZ apresenta, em primeira mão, o vídeo do primeiro single de “Misfit”

A BLITZ apresenta, em exclusivo, o vídeo produzido para a canção que abre caminho a Misfit, sexto álbum de Legendary Tigerman, com lançamento previsto para o início de 2018. "Fix of Rock N' Roll" é o primeiro single do sucessor de True, disponível em todas as plataformas de streaming a partir de sexta-feira, 13 de outubro.

"Foi com muito prazer e com a equipa de sonho do BANDO À PARTE que realizei este objecto fílmico soft-a-bit-hard-je-ne-sais-pas-quoi de teasing máximo, recheado de laivos de saudável loucura. Obrigado à muito talentosa Alba Baptista por uma maravilhosa interpretação. Vejam e revejam, e lembrem-se que quando estiverem a brincar em casa é fundamental definir uma ‘safeword’. Enjoy", escreveu Paulo Furtado.

Gravado no fim de 2016 no mítico estúdio Rancho de La Luna, no deserto californiano de Joshua Tree, Misfit é o primeiro álbum do alter-ego de Paulo Furtado a quebrar o formato one man band. Com a participação de Paulo Segadães na bateria e João Cabrita no saxofone, foi produzido por Paulo Furtado e co-produzido e misturado por Johnny Hostile, que trabalha regularmente com as Savages, enquanto a masterização ficou por conta de John Davis (Nick Cave, Royal Blood, Led Zeppelin). Em dezembro de 2016, Hugo Franco, jornalista do Expresso, acompanhou alguns dias da gravação do álbum no Rancho de La Luna, documentadas para a BLITZ em cinco partes: I, II, III, IV, V.

Em entrevista à BLITZ, em fevereiro deste ano, Tigerman contava que "este disco foi praticamente todo composto em maio [de 2016], quando fui com o [realizador] Pedro Maia e a [fotógrafa] Rita Lino para a Califórnia, fazer as filmagens do [filme] How To Become Nothing. Foram três semanas intensas: desde as sete da manhã a escrever para o filme, durante o dia a filmar, e depois passava a noite a compor e tocar guitarra".

"É um disco composto on the road", afirmou. "Fui beber muita inspiração à viagem e a todas as coisas que, para nós, têm um ar de imaginário e fantástico. Mais do que as paisagens, as pessoas são muito inspiradoras e eu absorvi isso tudo", acrescentou, revelando também que já tinha mostrado as canções a pessoas próximas. "Enviei ao Afonso [Rodrigues, de Sean Riley and the Slowriders] umas coisas e, sobre uma das canções, ele disse-me que nunca tinha ouvido aquilo feito por mim", acrescenta.

"No estúdio, o Jonathan [Russo] e o Dave perguntaram-nos, em momentos separados, o que chamávamos àquilo que fazíamos. Eu achava que estava a fazer rock and roll, country, blues, e afinal não é assim tão rock and roll, country ou blues na América. (risos) As coisas que me inspiraram toda a vida e a mutação que lhes fui fazendo reencontraram-se no momento e no sítio certos. É country, folk, continua a ter muito punk, se calhar noise, e desta vez [gravámos] mais coisas que costumam acontecer ao vivo, mais espontâneas, o que também joga a nosso favor», concluiu.

O álbum tem sido revelado gradualmente, primeiro em pequenos trechos em streaming, depois, integralmente, ao vivo, no festival Super Bock Super Rock, no passado mês de julho.

No final de novembro, o "Tigre" sai para a estrada numa digressão conjunta com os Linda Martini. Nesta tournée especial, intitulada Rumble in the Jungle (referência ao combate histórico entre os pugilistas Muhammad Ali e George Foreman, a 30 de outubro de 1974), os músicos portugueses passarão por Cascais, Braga, Viseu, Leiria, Porto, Coimbra, Alpedrinha, Évora e Torres Vedras. Com esta digressão de clubes, os Linda Martini e Legendary Tigerman pretendem homenagear "cada um dos [oito] rounds" desse combate.