Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Vídeos

Montanhas de lixo, cães vadios e violência: assim foi o “luxuoso” Fyre Festival

O festival foi cancelado após falhas gravíssimas de organização

Era apontado como um dos festivais de música mais "luxuosos" do ano, mas acabou por ser uma experiência aterradora para todos quantos foram. O Fyre Festival, nas Baamas, foi cancelado após falhas gravíssimas na organização do mesmo.

O Fyre Festival era co-organizado pelo rapper Ja Rule e pelo empresário Billy McFarland, que prometiam oferecer uma experiência única: vôos exclusivos para a ilha de Exumas, vivendas privadas onde pernoitar, viagens de iate com supermodelos e, claro, música.

Entre os confirmados estavam nomes como Major Lazer, Blink-182, Migos ou Disclosure, sendo que os bilhetes não eram para todas as carteiras: custavam entre 3 mil a 11 mil euros.

No entanto, o prometido acabou por não ser devido. Na sexta-feira, dia em que se iniciaria o evento, vários festivaleiros publicaram, nas redes sociais, relatos assustadores: montanhas de lixo por todo o recinto, comida miserável, cães vadios e violência entre a população local e os participantes. Houve quem descrevesse o cenário como "de guerra".

Nem a organização nem a equipa de segurança contratada para o Fyre Festival se encontravam presentes no local. A bagagem de alguns festivaleiros acabaria por ser arremessada de um contentor, ao passo que outros se viram retidos no aeroporto, presos a cadeado, ao tentar regressar a Miami, de onde partiu grande parte do público.

Só algumas horas depois é que a organização emitiu um comunicado onde explicou que todas estas falhas se deveram "a circunstâncias fora do seu controlo", avisando também os presentes para que não tentassem regressar aos E.U.A. por si, prometendo vôos charter a todos os presentes.

Nas redes sociais, e após muitas críticas, Ja Rule lamentou o sucedido e afirmou que o Fyre Festival não foi "um engodo". "Estou desolado. Peço desculpa mesmo que isto não seja culpa minha, aceito todas as responsabilidades", escreveu.

Já Billy McFarland, em carta aberta à revista Rolling Stone, disse que a organização terá sido "ingénua, ao pensar que poderíamos fazer isto tudo sozinhos". Tanto McFarland como Ja Rule se dispuseram a devolver o dinheiro dos bilhetes aos festivaleiros, e deixaram no ar a promessa: o Fyre Festival irá tentar regressar no próximo ano.

Veja aqui as imagens e os vídeos do caos no Fyre Festival:

Instagram