Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Vídeos

Em 1977 saía um fabuloso álbum de versões “retro” de Paul McCartney. 12 depois, Paul McCartney contava a verdade: foi ele que o fez

Thrillington, editado sob pseudónimo em 1977, fará 40 anos em abril

Em 1977 chegava às lojas de discos Thrillington, um álbum da autoria de Percy Thrillington, um suposto socialite britânico, que pegava em várias canções de Paul McCartney e lhes dava uma roupagem assumidamente "retro".

O álbum acabou por não obter grande impacto à altura, sendo que a única ligação a McCartney - para além das canções - era uma menção ao ex-Beatle nas notas do disco, em que este era descrito como um "amigo" de Percy.

Durante vários anos, suspeitou-se que fosse o próprio McCartney o autor deste álbum, até que o músico o confirmou durante uma conferência de imprensa, na sua digressão de 1989. À altura, a sua "confissão" fez disparar o valor das cópias do álbum para mais do seu triplo.

Um ano depois, McCartney dizia ser ele, também, o autor das notas do álbum, Clint Harrigan, que também havia "escrito" as notas de Wild Life, álbum dos Wings. A história completa do álbum foi revelada já no novo século pelo jornalista Ian Peel, que falou com vários dos músicos que colaboraram com McCartney, no livro The Unknown Paul McCartney (2002).

O álbum já foi reeditado por três vezes: em 1995, 2004 e, mais recentemente, em 2012, tendo McCartney criado uma conta fictícia no Twitter - enquanto Percy Thrillington - de forma a promovê-lo. Em abril, Thrillington completará 40 anos, sendo um dos marcos mais curiosos da longa carreira do baixista.

Ouça aqui o álbum:

)