Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Vídeos

Arderam quase 6 milhões de euros em recordações do punk. A “culpa” é deste homem

Filho de Malcolm McLaren queimou vários artefactos da era punk em protesto contra a comercialização do género

Joe Corré é filho do lendário produtor Malcolm McLaren, o responsável por ter dado ao mundo os Sex Pistols e popularizado o punk não só enquanto género musical, mas também enquanto subcultura.

40 anos após o lançamento de "Anarchy In The UK", single dos Pistols que despoletou todo um movimento, Corré decidiu protestar contra aquilo a que chama a comercialização do género de forma invulgar: queimando quase 6 milhões de euros em memorabilia da era punk.

O principal alvo de Corré foi a Punk London, uma série de eventos organizados este ano em celebração dos 40 anos do punk, patrocinados por instituições como a British Library ou o Museu de Londres. "Ter a Rainha de Inglaterra a dar a sua bênção a 2016 enquanto 'ano do punk' foi a coisa mais assustadora que já ouvi", afirmou, num comunicado à imprensa.

Em entrevista ao jornal britânico The Guardian, Corré disse ainda do punk que se tornou "numa marca McDonald's, detida pelo estado" e deu o mote para que "se queime tudo e comece do zero".

Entre os itens queimados por Corré contam-se várias gravações raras dos Sex Pistols, roupa da sua mãe, a estilista Vivienne Westwood, e de Johnny Rotten e ainda um boneco de Sid Vicious com uma cruz suástica.

A coleção de Corré foi incendiada juntamente com várias efígies de políticos num barco ao largo de Chelsea, em Londres. Houve ainda espaço para relembrar o pai: Corré acredita que o empresário, falecido em 2010, teria achado o seu ato "hilariante".

Veja o vídeo de Joe Corré a queimar vários itens da era punk: