Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Vídeos

Agir fala sobre a dependência de drogas: “Dos 12 aos 20 anos, queimei-me”

Convidado desta semana do Alta Definição de Daniel Oliveira, artista diz que consumia “o que calhasse”. Veja a entrevista na íntegra

Agir foi o entrevistado deste fim de semana do programa Alta Definição, de Daniel Oliveira, e falou sobre o período da sua vida durante o qual foi toxicodependente. "Bebi uma cerveja e não gostei. Experimentei um cigarro e não gostei. Experimentei outras coisas e comecei a gostar", explicou o artista, "dos 12 aos 20 'queimei-me'. Desde que acordava até que me ia deitar tudo era uma névoa".

Filho do músico Paulo de Carvalho e da atriz Helena Isabel, Agir, cujo verdadeiro nome é Bernardo Costa, tem hoje 28 anos. "Estava num mundo à parte, aquele era o meu estado normal. Não via nada de tão errado nisso", disse também antes de confessar "era erva, era o que calhasse" e de explicar que só deixou depois de apanhar um "susto": "aos 20 anos, larguei de um dia para o outro, apanhei um susto de saúde, um ataque de ansiedade que depois passou para ataque de pânico".

O cantor falou ainda do sofrimento da mãe, dizendo que "houve um afastamento natural. Mereci um par de estalos muitas vezes e até chegaram a faltar". Veja a entrevista na íntegra abaixo.