Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Vodafone Paredes de Coura: TV on the Radio, os bons mutantes

Atuação curta mas intensa dos nova-iorquinos encerra a primeira noite de Paredes de Coura no palco principal. Banda chamou a atenção do público para perigo de esmagamento nas primeiras filas.

Das bandas cimeiras do chamado indie rock, nascidas em grandes metrópoles norte-americanas no início do presente século, os TV on the Radio serão daquelas que menos vezes vieram a Portugal. Lembramo-nos de os ver no Super Bock Super Rock, na sua "encarnação" de Loures, e igualmente junto ao Tejo, no Alive, mas nunca tivemos a oportunidade de os encontrar a solo, numa sala como aquelas a que deviam ter vindo tocar no início deste ano (os concertos haviam de ser cancelados).
TV on the Radio
1 / 18

TV on the Radio

TV on the Radio
2 / 18

TV on the Radio

TV on the Radio
3 / 18

TV on the Radio

TV on the Radio
4 / 18

TV on the Radio

TV on the Radio
5 / 18

TV on the Radio

TV on the Radio
6 / 18

TV on the Radio

TV on the Radio
7 / 18

TV on the Radio

TV on the Radio
8 / 18

TV on the Radio

TV on the Radio
9 / 18

TV on the Radio

TV on the Radio
10 / 18

TV on the Radio

TV on the Radio
11 / 18

TV on the Radio

TV on the Radio
12 / 18

TV on the Radio

TV on the Radio
13 / 18

TV on the Radio

TV on the Radio
14 / 18

TV on the Radio

TV on the Radio
15 / 18

TV on the Radio

TV on the Radio
16 / 18

TV on the Radio

TV on the Radio
17 / 18

TV on the Radio

TV on the Radio
18 / 18

TV on the Radio

A sede por um espetáculo dos TV on the Radio era, assim, considerável, e à prestação de Kyp Malone, Tunde Adebimpe e companhia pouco haverá a apontar. Indiscutivelmente rock, mas absorvendo elementos aparentemente estranhos àquela linguagem, os autores de Seeds (o disco mais recente, de 2014) praticam uma sonoridade que exige tanto da mente como do corpo, apelando à dança e à celebração, sem recurso a truques fáceis. E por falar em manifestações físicas de entusiasmo, eis uma banda atenta: pela primeira vez em bastante tempo, vimos músicos preocupados com a segurança dos espectadores das primeiras filas. "Fazer crowdsurfing é muito giro, mas tenham atenção às pessoas que ficam esmagadas aqui à frente. Há maneiras de nos divertirmos em segurança", alertaram, chamando também a atenção dos fãs que acenderam uma tocha durante "Wolf Like Me".

Tunde Adebimpe, um dos vocalistas dos TV on the Radio De volta à música: do mais recente disco ouvimos as contagiantes "Happy Idiot", "Winter" e "Could You", dos primórdios da banda chegaram-nos "Young Liars" ou "Staring at the Sun", da sua fase "intermédia" "Shout Me Out", "DLZ" ou, já no breve encore, "Dancing Choose". Foi, porém, na revisitação de Return To Cookie Mountain que mais nos recordámos de como os TV on the Radio são especiais: à época, o segundo álbum do grupo foi visto como parte da "colheita", moralmente ressacada, do pós-11 de setembro ("I was a lover before the war..."). Hoje, é "apenas" um ótimo disco, como voltamos a sentir nos regressos a "Province" e à inevitável e celebrada "Wolf Like Me". Entre a teatralidade de Tunde Adebimpe e a voz matizada de Kyp Malone, excelentes figuras de proa da banda de Brooklyn, os TV on the Radio deixaram couro e cabelo em palco, mas do público obtiveram, mais do que euforia e aparte os voos arriscados das primeiras filas, uma atenção respeitosa.  Texto: Lia Pereira Fotos de: Rita Carmo/Espanta Espíritos