Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Vodafone Mexefest vai ter concertos às escuras

As últimas novidades, incluindo alguns concertos, foram hoje anunciadas. Saiba mais.

O Vodafone Mexefest terá, este ano, uma novidade curiosa: concertos às escuras.



Na conferência de imprensa desta tarde, foi anunciado que na sala 3 do São Jorge (Vodafone Blackout Room) os espectadores poderão ouvir - mas não ver - pequenos concertos de 15 minutos.



Nestas atuações, as luzes estarão apagadas, proporcionando aquilo que a organização deseja que seja uma experiência sensorial inovadora.



Em relação às últimas bandas acrescentadas ao cartaz, são Beautify Junkyards, Best Youth, Cave Story, Ciência Rítmica Avançada (curadoria de Rui Miguel Abreu), Bison & Squareffekt, Roger Plexico, Nerve e DJ Firmeza, Coletivo Bomba de Oxigénio: Tiago Santos, Carlos Cardoso, Ricardo Guerra e Mary B, El Salvador, Flamingos, Holy Nothing, Jenny Hval, Meu Kamba Live, Pás de Probléme, Rita & o Revólver, Salvador Sobral, San Holo, The Babe Rainbow e The Sun Flowers.



Na conferência de imprensa, foram ainda destacadas as novas salas do Vodafone Mexefest, que acontece a 27 e 28 de novembro: Teatro Tivoli, que regressa à lista de salas do festival; a sala 3 do Cinema São Jorge e o Tanque, ou seja, a piscina do Ateneu de Lisboa, onde tocará Peaches,



Na app do festival, será possível consultar os roteiros personalizados de cinco figuras ligadas à música, que contribuirão também de outras formas para o Vodafone Mexefest: a radialista Inês Meneses vai escrever um texto sobre o tema A Música Mexe na Cidade, que será projetado na Praça dos Restauradores; Joaquim Quadros (Vodafone FM) vai sugerir músicas de novas bandas portuguesas, que podem ser descarregadas através de QR Codes; Rui Miguel Abreu, da BLITZ, estará a cargo do Mercado de Música Independente, a realizar nos dias do festival, entre as 12h e as 19h, no Picadeiro Real do Antigo Colégio dos Nobres (Museu de História Natural e da Ciência), onde os portadores de bilhete terão 10% de desconto; Paulo Segadães, fotógrafo, realizador e baterista de Legendary Tigerman, terá uma exposição de fotos em mupis especiais na Avenida da Liberdade, entre os Restauradores e o São Jorge, e André Tentugal, realizador e mentor de We Trust, verá ser projetada uma curta-metragem subordinada, também, ao mote A Música Mexe na Cidade, na sala Manoel de Oliveira, no São Jorge, entre os concertos.



Este ano, volta a realizar-se o Vodafone Band Scouting, cujos vencedores ganham direito a abrir o palco da Estação Vodafone FM, e haverá carrinhas para transportar os espectadores na Avenida da Liberdade, os Vodafone Shuttles.



Os bilhetes custam 45 euros até 26 de outubro e 50 euros nos dias do festival.



Patrick Watson (na foto) e Benjamin Clementine, que a Música no Coração já tinha tentado trazer ao festival em 2014, são alguns dos destaques do Vodafone Mexefest deste ano.



Foto: Ana Baião/Expresso