Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Versão grátis do Spotify pode vir a ser limitada

A dois meses do prazo de renovação de contrato com com as grandes editoras, nenhuma avançou ainda. Versão do serviço suportada por publicidade já não é suficiente.

O Spotify está a preparar-se para oferecer conteúdos unicamente "premium", isto é, inacessíveis na versão gratuita do serviço, para convencer os utilizadores da modalidade "freemium" a optarem por uma assinatura, avança o Digital Music News. Os detalhes ainda são escassos, mas tal poderá significar que algumas edições só vão estar disponíveis para utilizadores da versão paga ou apresentados aos utilizadores da versão gratuita por um período de tempo limitado. "O Spotify quer que os utilizadores 'grátis' sintam que estão a perder algo, não apenas a ser obrigados a ouvir anúncios", refere uma fonte citada. Esta movimentação surge numa altura em que as três "majors" (Sony, Warner, Universal) ainda não chegaram a acordo com a renegociação do contrato que as liga ao serviço de streaming sueco. É conhecida a posição da generalidade da indústria face ao modelo suportado por publicidade: "grátis é a morte", referiu o CEO da Sony Music, Doug Morris, no início do ano. O Apple Music, lançado há pouco mais de um mês, não conta com uma versão "freemium": depois de um período de experiência de três meses, os utilizadores são convidados a optar por uma assinatura paga.