Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Terá a CIA assassinado Bob Marley? Há quem pense que sim

Fãs do músico criam teoria da conspiração para explicar a sua morte.

De acordo com alguns dos fãs de Bob Marley, o músico terá sido assassinado pela CIA, numa teoria da conspiração que se estende desde os anos 70 aos anos 80. A teoria é explicada pelo magazine online Night Flight. Segundo a mesma, Marley terá sido visitado em 1976 por Carl Colby, filho do antigo director da agência norte-americana, William Colby, que terá oferecido um presente ao músico: um par de botas com um espigão escondido no seu interior. A mesma teoria explica que terá sido este espigão, que seria radioativo, a fazer com que Marley viesse a sofrer do cancro que o vitimou. Até hoje, a explicação tem sido a de que o músico desenvolveu um melanoma após uma lesão no pé, durante um jogo de futebol. Os motivos da CIA prender-se-ão com o facto de que Marley pretendia a independência da Jamaica de "forças exteriores" - lembremos que o músico se tornou mundialmente famoso durante o período de Guerra Fria, entre Estados Unidos e URSS. O seu apoio a instituições políticas opostas à administração norte-americana terá levado a que Marley fosse considerado um "perigo" pelas autoridades dos EUA. A conspiração não acaba, contudo, por aqui; ao saber que sofria de cancro, Marley terá contactado o doutor alemão Josef Issels, cujos métodos de tratamento da doença (considerados ineficazes e fraudulentos pela comunidade médica dos EUA) terão piorado o estado de saúde do músico. Mais: há mesmo quem diga que Issels trabalhou com Josef Mengele, infame médico nazi, no campo de concentração de Auschwitz. À parte todas e quaisquer teorias da conspiração, é realmente certo que Bob Marley faleceu a 11 de maio de 1981, vítima de um tipo raro de melanoma, que desenvolveu após uma lesão num dedo do pé. À altura, foi-lhe dito por especialistas que teria que o amputar, mas o músico recusou-se, alegando que tal ia contra os seus princípios religiosos.