Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Tame Impala terão sido lesados em meio milhão de dólares em royalties

Kevin Parker garante que nunca recebeu dinheiro relativo às vendas dos Tame Impala fora dos Estados Unidos.

Kevin Parker, o mentor dos Tame Impala, afirmou numa sessão de perguntas e respostas no Reddit que "até agora, de todas as vendas de discos [da banda] fora da Austrália, recebi... zero dólares. Alguém acima de mim gastou o dinheiro antes de ele chegar até mim". Depois desta revelação, feita em abril, foi agora noticiado que Steve "Pav" Pavlovic, fundador da Modular Recordings, está a ser processado pela organização de gestão de direitos BMG, que exige o pagamento de 450 mil dólares, dinheiro que os Tame Impala deveriam ter recebido e nunca receberam. Segundo o site The Australian, Steve Pavlovic não é o único a ser processado: também a Universal Music Australia e outros subsidiários são acusados de "não só ficarem com pagamentos substanciais de royalties como ignorarem conselhos legais para deixarem de vender discos dos Tame Impala". A empresa BMG, que detém os direitos de publishing das canções dos Tame Impala, terá feito um acordo com a Modular em março de 2014, através do qual esta editora poderia distribuir os primeiros lançamentos dos Tame Impala, não detendo porém direitos sobre a música. Segundo este contrato, os royalties teriam de ser pagos num determinado prazo que a BMG diz não ter sido cumprido.  Em resposta a estas queixas, a Universal Music Australia emitiu um comunicado dizendo que a empresa, bem como a Modular Recordings, nunca deviam ter sido nomeadas na queixa, e que "uma empresa autónoma, registada nos Estados Unidos e da pertença do Sr. Pavlovic", é que é responsável por contratar a BMG. Neste comunicado, lê-se ainda que Pavlovic já não trabalha para a Modular Recordings.  Processos judiciais aparte, os Tame Impala tocam no Vodafone Paredes de Coura a 20 de agosto.