Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Super Bock Super Rock termina hoje em Lisboa e este é o Guia de Sobrevivência BLITZ

A cumprir 20 anos, o festival regressou a Lisboa. Hoje, no Parque das Nações, Florence + The Machine, FFS e Banda do Mar são os principais nomes da noite. Veja aqui os horários dos concertos e saiba onde fica cada palco, entre outras informações.

Em 2015, o Super Bock Super Rock volta a mudar de sítio. Desta feita, transfere-se de malas e bagagens para o Parque das Nações, abandonando o Meco, onde se havia instalado nos últimos anos, e regressando à sua cidade de origem. É verdade que a mudança foi criticada por alguns, que preferiam quiçá um tom mais "tradicional" no festival, mas certo é que o evento se apetrechou com nomes capazes de gerar peregrinação à antiga Expo, para mais num ano em que celebrará vinte anos de existência. Em 2015, nomes como Sting, Blur, Florence + The Machine, Noel Gallagher e FFS (Franz Ferdinand & Sparks) prometem dar cartas, mas a nação alternativa também ficará bem servida no palco EDP. Cartaz 18 de julho Palco Super Bock 01h00 - 02h30 - Florence and the Machine 23h20 - 00h30 - FFS (Franz Ferdinand & Sparks) 21h50 - 22h50 - Crystal Fighters 20h20 - 21h20 - Rodrigo Amarante Palco EDP 22h50 - 00h00 - Banda do Mar 21h20 - 22h20 - Unknown Mortal Orchestra 19h50 - 20h50 - Palma Violets 18h40 - 19h30 - Márcia 17h30 - 18h20 - Modernos 16h30 - 17h10 - Captain Boy (Tradiio) Palco Carlsberg 03h10 - 04h40 - Djeff Afrozila 02h00 - 03h10 - Throes + The Shine 00h30 - 01h40 - Criolo Palco Antena 3 22h15 - 23h15 - We Trust 20h35 - 21h35 - D'Alva 19h15 - 20h05 - Thunder & Co Mapa do Recinto

Clique aqui para ver o mapa com maior dimensão Onde ficam os palcos? Na MEO Arena (ex-Pavilhão Atlântico) fica o palco principal (palco Super Bock Super Rock), que contará com uma novidade: Stimulus, que aposta na representação da música através do espaço, da geometria e da luz. Uma criação dos portugueses FAHR 021.3, a estrutura metálica suspensa é composta por mais de 20 mil leds. O palco EDP fica junto ao Pavilhão de Portugal, com o público "abrigado" à sombra da respectiva pala. Ali mesmo ao lado, no rio Tejo, estarão os Flyboardriders, fazendo manobras e acrobacias na água. Também na Meo Arena, mais precisamente na Sala Tejo, funcionará o palco Carlsberg, ao passo que o palco Antena 3 estará localizado no exterior da Meo Arena, do seu lado esquerdo (para quem estiver de frente para o rio). Preços O bilhete diário custa 50 euros, com o passe de três dias a custar 95 euros. Existem ainda packs que dão direito a alojamento em hotéis lisboetas e transporte para o festival. O campismo, no Parque de Monsanto, é pago à parte e varia entre os 17 e os 29 euros. O horário das bilheteiras e de troca de pulseiras é das 10h às 02h (dias 16, 17 e 18). Como chegar Todos os caminhos vão dar ao Oriente. De comboio, é só sair na estação com o mesmo nome, sendo que por lá passam todos os intercidades, alfas e suburbanos de Lisboa. A CP também irá reforçar os seus serviços com comboios especiais nas Linhas do Norte, Cascais e Sintra. Vindo de metro, o processo é idêntico: a linha vermelha tem paragem no Oriente. O Metropolitano de Lisboa irá reforçar a oferta a sua oferta em todas as linhas até à 1h00 da manhã. A partir deste horário, o transporte será assegurado pela Carris que, para além das suas habituais carreiras, e em parceria com o festival, terá autocarros gratuitos que percorrerão a cidade desde a Gare do Oriente até ao Cais do Sodré, entre a 1h30 e as 5h00 da manhã, com paragens no Aeroporto, Rotunda do Relógio, Avenida do Brasil, Campo Grande, Entrecampos, Avenida da República, Marquês de Pombal, Restauradores e Cais do Sodré. Para informação mais pormenorizada sobre transportes, siga este link. Onde dormir Os packs especiais, que incluem passe geral e alojamento têm preços variáveis: por ¤152,00 tem quarto garantido no Hostel Parque das Nações (Rua de Moscavide); por ¤224,00 consegue estadia no hotel TRYP Oriente (junto à Gare do Oriente). O festival dispõe ainda de uma parceria com a plataforma de reserva de apartamentos Airbnb. Comer e beber Às habituais ofertas de fast food juntam-se este ano dois dos restaurantes do Parque da Nações, que ficarão no perímetro do festival. Para cumprir a lei que proíbe a venda de álcool a menores de 18 anos, serão colocadas, à entrada do recinto, pulseiras nos maiores de idade. Se só puder fazer uma coisa Se não conseguiu ir até ao NOS Primavera Sound em 2013, os Blur regressam para matar as saudades da britpop. E o casamento recente entre os Franz Ferdinand e os Sparks promete... Este é o festival onde Vinte anos de existência dão para variadíssimas memórias inesquecíveis. David Bowie passou pelo Passeio Marítimo de Alcântara, em 1996, mas havia Seleção Nacional no mesmo dia e o povo faltou (perdemos com a República Checa, já agora). Nove anos mais tarde, os New Order dariam o seu único concerto em Portugal, no Parque Tejo. Em tempos mais recentes, Prince bloqueou o trânsito durante duas horas: as estradas para o Meco ficaram intransitáveis tal era a afluência. E não esquecer que a edição de 2007 do Super Bock Super Rock teve um cartaz de luxo insuspeito: LCD Soundsystem, Arcade Fire, Metallica, Jesus & Mary Chain, TV on the Radio, Underworld, Interpol... Não se esqueça de Visitar, no Pavilhão de Portugal, a exposição 20 Anos de Super Bock Super Rock, com curadoria de Rita Carmo, fotógrafa da BLITZ, e imagens de quase 20 fotógrafos (Arlindo Camacho, Cameraman Metálico, Carlos Didelet, Joost de Raeymaeker, José Sarmento Matos, José Sena Goulão, Lino Silva, Marisa Cardoso, Marta Sousa Pereira, Miguel Madeira, Miguel Manso, Nuno Ferreira Santos, Nuno Fontinha, Patricia de Melo Moreira, Paulo Pimenta, Rita Carmo e Tiago Petinga).