Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

ROLLING STONES NA CAPA DA BLITZ 72, JÁ NAS BANCAS

No ano em que Stones celebram 50 anos, BLITZ recorda verdes anos de Jagger e Richards. José Afonso, Bob Marley, entrevistas com Metallica, Rufus Wainwright, Beach House, Limp Bizkit, The Hives, M. Ward, António Zambujo, Walter Benjamin e Diabo na Cruz também na BLITZ de junho.

Os Rolling Stones estão na capa da BLITZ de junho, já nas bancas.

Jagger & Richards na capa da BLITZ 72, a 25 de maio nas bancas

Na pista: o pescoço de Richards Nem sempre os Rolling Stones foram monstros de concertos de estádio, nem autores de álbuns e canções que ajudaram a redefinir o rock. Até 1965, Mick Jagger, Keith Richards, Brian Jones, Charlie Watts e Bill Wyman - acompanhados por um elenco rotativo de personagens mais ou menos secundárias - viveram juntos num apartamento miserável, passaram fome para poderem contratar o baterista que queriam, e assistiram com algum pavor à sua própria metamorfose, de banda de versões blues para fenómeno pop à moda dos Beatles. No ano em que as suas majestades satânicas celebram 50 anos de carreira, Lia Pereira entra na máquina do tempo e encontra os Rolling Stones "bebés" e quase irreconhecíveis.

Tudo o que não sabia sobre os verdes anos dos Stones, em seis páginas Neste dossiê Rolling Stones pode também ler uma entrevista com a banda: nos últimos meses, o burburinho aumentou: falou-se de álbum novo, digressão de celebração, regresso de Bill Wyman ao núcleo do grupo, mas todas as euforias têm sido prontamente "atenuadas" ou "não confirmadas" como se não fosse ainda a altura certa de tocar no assunto. Enquanto não se decidem quanto aos planos de festividades (ou ao tempo de os anunciar), os senhores Mick Jagger, Keith Richards, Ronnie Wood e Charlie Watts falam a Elizabeth Day sobre sexo, drogas e sobrevivência. São bodas de ouro e a festa é de todos - deles, mas também nossa. JOSÉ AFONSO é um ícone, um símbolo da liberdade. Mas quando passou a património político, a sua música foi quase esquecida. Com as reedições dos discos que gravou para a Orfeu prostramo-nos perante o génio musical de um homem que era incapaz de tocar um instrumento. Um homem ferido desde a infância, que se esforçava por ser justo, sofria de insónias e que, com ou sem dinheiro, perseguido ou não, sonhava dia e noite com música - toda a música, da Beira Baixa a Moçambique. João Bonifácio foi à procura de José Afonso: o dos discos e o humano. Não a estátua.

Chamam-lhe "pimbadélica" e falam de um cruzamento entre Quim Barreiros e os Xutos & Pontapés. Os DIABO NA CRUZ cruzam rock e música popular portuguesa e acreditam que o fazem melhor agora do que em Virou!, o álbum que há três anos os revelou. Rui Miguel Abreu ouviu-os falar de canções em forma de bomba e de essa "espécie de paixão que nos anima".

Com a época dos FESTIVAIS à porta, oferecemos-lhe mais de 20 páginas de antevisão de concertos, com direito a alinhamentos prováveis e entrevistas com os artistas. Uns atiram-se-lhe ao pescoço por ser um vaidoso de primeira, outros não poupam elogios quando escreve uma ópera. RUFUS WAINWRIGHT, que estará no Optimus Primavera Sound, no Porto, é uma certeza da pop menos imediata e Out of the Game está aí para provar que o seu campeonato tem apenas um jogador. A Mário Rui Vieira, explicou como a morte da mãe e o nascimento da filha influenciam a nova etapa da sua vida.

21 anos depois, os METALLICA deixam o presente em suspenso e regressam ao disco sem título que a cor da capa ajudou a batizar. Ao palco do Parque da Bela Vista subirá a maior banda de heavy metal do planeta com o repertório de um álbum que rendeu 28 milhões de cópias vendidas em todo o mundo. James Hetfield e Lars Ulrich partilham ansiedades e garantem que não se dedicarão ao futuro antes de celebrar o passado. O tempo é de Black Album - outra vez.

Entrevista de 4 páginas com as estrelas do primeiro dia do Rock in Rio Lisboa BRUCE SPRINGSTEEN volta a Lisboa 19 anos depois de ter pisado solo português pela primeira vez, no antigo Estádio de Alvalade. Atrás de si está hoje um património de quase quarenta anos de canções para vários "apetites". Jaime Fernandes, figura histórica da rádio em Portugal, explica por que devemos ouvir vezes sem conta "Pay Me My Money Down" (e outras milhentas canções), do "escritor-poeta-cronista-compositor-performer" Bruce Springsteen.

Juntos há oito anos, os BEACH HOUSE - que estarão no Optimus Primavera Sound - acabam de lançar Bloom, um álbum sobre a imaginação e a efemeridade das grandes revelações. À conversa com Lia Pereira, a vocalista Victoria Legrand avisa: não lhes chamem delicados.

Também FRED DURST, dos LIMP BIZKIT, é entrevistado neste dossiê de antecipação dos festivais, onde lhe dizemos o que esperar dos concertos de Stevie Wonder, Smashing Pumpkins, The Flaming Lips, Wilco, Kings of Convenience e The xx. Vem a Coimbra em junho e a BLITZ dá-lhe sete boas razões para ir ver MADONNA ao vivo - e sete para ficar em casa.

Aos 36 anos, ANTÓNIO ZAMBUJOencontra-se num momento privilegiado: Quinto, o disco novo, entrou diretamente para o segundo lugar do top de vendas e é um dos álbuns mais belos que vamos escutar este ano; além-fronteiras, tem numerosos concertos marcados; no Brasil, é praticamente uma estrela. Mas o cantor de Beja, que não desdenharia viver no Rio de Janeiro, confessa a Lia Pereira que encara toda esta boa aventurança com a naturalidade de quem sabe que, na vida, o acaso também é importante.

A vida de BOB MARLEY dava um filme e Kevin Macdonald, o realizador de O Último Rei da Escócia, rendeu-se às evidências e tratou de o fazer. Marley, documentário sobre a figura maior do reggae, chega agora às salas de cinema portuguesas e Rui Miguel Abreu conta-lhe tudo o que pode esperar.

No Retrovisor, temos os Dias da Beatlemania. 14 de janeiro de 1964. O fotógrafo escocês Harry Benson está prestes a entrar num avião rumo a África quando recebe um telefonema a sugerir uma alteração de itinerário: deverá seguir imediatamente para Paris, onde uma certa banda rock'n'roll atuará dentro de dias. Andar atrás de quatro gandulos de franja não é, crê, trabalho sério para fotógrafo que se preze. Mas na manhã seguinte Benson junta-se aos Beatles no aeroporto, dando início a dois anos de cumplicidade que, quase meio século depois, são retratados num livro que Luís Guerra folheou avidamente.

No FRENTE, e nos P&Rs, estivemos à conversa com os suecos THE HIVES, o norte-americano M. WARD e os irlandeses CRANBERRIES. O português WALTER BENJAMIN (entrevistado pela BLITZ e fotografado por Rita Carmo) e o australiano via Bélgica GOTYE estão na rubrica Quase Famosos. Lembramos ainda as mortes de Bernardo Sassetti e Adam Yauch, aka MCA, dos Beastie Boys. No GUIA, o destaque vai para os discos novos de BEACH HOUSE e PATTI SMITH. As reedições de ABBA e Sétima Legião, bem como de José Afonso, também estão em foco. Walter Benjamin, Garbage, Damon Albarn, Richard Hawley, Laia, Santigold, Orelha Negra, Scissor Sisters, Florence and the Machine, Sinéad O'Connor, Father John Misty, Peter Gabriel, Killing Joke, Nicki Minaj, Moonspell, Gala Drop & Ben Chasny e Gossip, entre outros, também cá cantam. Como habitualmente, poderá ler nesta BLITZ 72 as colunas Psych & Folk (de Luís Peixoto), Metais Pesados (de José Miguel Rodrigues) e Mondo 21 (de António Pires). No AO VIVO, recorde os concertos de Sétima Legião e Magnetic Fields. A BLITZ DE JUNHO SAI A 25 DE MAIO E CUSTA, COMO HABITUALMENTE, 2,90 EUROS.