Blitz

siga-nos

Perfil

Notícias

Roberto Medina vende metade do Rock In Rio (atualizado)

Homem mais rico do Brasil é o comprador e quer Madonna no próximo cartaz do Rock in Rio.

Roberto Medina, criador e dono da marca Rock in Rio, vendeu 50% do festival de música a Eike Batista, o homem mais rico do Brasil e da América do Sul. Segundo a revista Forbes, o empresário detém uma fortuna de 30 mil milhões de dólares, graças a negócios nas áreas do petróleo, logística e minas. O objetivo da sociedade passa pela expansão da marca Rock in Rio, nos próximos anos, devendo implicar o investimento de 350 milhões de dólares nesse sentido. Esta é uma das maiores operações de sempre na indústria do entretenimento do Brasil. "O meu maior sonho é poder realizar o Rock in Rio nos Estados Unidos, berço da indústria fonográfica e dos grandes eventos de música do mundo. Esta sociedade com a IMX Live é mais um passo nessa direção", afirma Roberto Medina. Por seu turno, citado pela Meios & Publicidade, Eike Batista explicou: "Adoro o rock e acho que o festival pode ser óptimo para a cidade e imagem do Rio no exterior", acrescentando que, no próximo cartaz do evento, gostava de ter Madonna, Coldplay e Elton John. Com a venda de 50% da empresa Rock World S.A., detentora da marca Rock in Rio, à IMX Live, braço da IMX, holding de desporto e entretenimento dos Grupos EBX e IMG Worldwide, Roberto Medina continua a chamar a si a gestão dos festivais, assumindo a função de chairman e diretor-presidente da nova empresa; a IMX Live atuará na estruturação financeira. A parceria entra em vigor já nas edições deste ano do Rock in Rio, em Lisboa e em Espanha. Criado em 1985 no Rio de Janeiro, no Brasil, o Rock in Rio regressa em 2013 à cidade que o viu nascer e realiza-se, também, pela primeira vez na Argentina.

Foto de Rita Carmo/Espanta Espíritos