Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Précilia Correia, uma das vítimas portuguesas dos atentados de Paris, homenageada pelo Le Monde

Leia aqui o perfil que o jornal francês publicou da jovem de 35 anos que "amava rock".

Précilia Correia, uma das vítimas dos atentados de Paris, é homenageada pelo jornal francês Le Monde, que da luso-descendente publicou um perfil. "Adorava Portugal, onde o seu pai nascera. Ia lá muitas vezes, desde pequenina. Agora, repousa lá, em Lisboa, no Cemitério dos Prazeres. No seu caixão branco imaculado, alguém desenhou uma das construções mais emblemáticas da cidade: a ponte 25 de Abril, assim chamada em homenagem ao dia da Revolução dos Cravos, que há 41 anos colocou fim à ditadura". "'É um símbolo muito forte, para dizer: deixem-nos ser livres', partilha a sua mãe, Patrícia Correia", pode ainda ler-se no Le Monde. Précila foi morta no Bataclan, onde se encontrava a assistir ao concerto dos Eagles of Death Metal com o seu companheiro, Manu, que também perdeu a vida na mesma ocasião. "Ela amava rock", disse ao jornal a sua prima, Nathalie Correia. Durante a cerimónia de homenagem a Précila, realizada a 23 de novembro numa igreja em França, ouviram-se várias canções, escolhidas pela sua mãe: "Imagine", de John Lennon, "Smells Like Teen Spirit", de Nirvana, e também temas de bossa nova e fados, "em referência à sua dupla nacionalidade, luso-francesa", explicou a sua mãe. Précila Correia nasceu em 1980 em Asnières, nos subúrbios de Paris, tendo estudado línguas estrangeiras e fotografia e trabalhado na loja FNAC de La Défense, centro financeiro da capital francesa; família e amigos recordam o seu "temperamento forte", a sua espontaneidade, generosidade e o seu sentido de humor. Três dias depois do seu funeral, foram lançados balões na praia de Sesimbra, "uma forma de saudá-la uma última vez, naquela vila de pescadores onde os seus pais adoravam passear quando eram novos". Os demais perfis das vítimas dos atentados de Paris podem ser consultados no site do Le Monde. Foto: Le Monde