Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Pharrell e Robin Thicke vão ter de pagar 7 milhões de euros à família de Marvin Gaye

Tribunal considera que 'Blurred Lines' é plágio de 'Got To Give It Up'. Ouça aqui as duas canções.

Chegou ao fim o processo judicial que envolvia Pharrell Williams, Robin Thicke e a família de Marvin Gaye, em torno de "Blurred Lines", sucesso de 2013. Os dois músicos serão obrigados a pagar mais de sete milhões de dólares (cerca de 7 milhões de euros) à família de Marvin Gaye, após o tribunal ter anunciado que a canção, de 2013, é um plágio de "Got To Give It Up", do falecido cantor soul. Numa declaração conjunta, Williams, Thicke e o rapper T.I., que também surge como colaborador na canção, afirmam que a decisão do tribunal de Los Angeles "cria um precedente horrível para que a música e a criatividade evoluam". Os representantes da família de Gaye já afirmaram que, agora, planeiam que a canção seja retirada do mercado até que seja alcançado um entendimento entre as duas partes. O veredicto foi anunciado após um ano de imbróglios legais, em que foram testemunhas não só um grupo de musicólogos, que avaliaram as semelhanças entre as duas canções, mas também os próprios Pharrell e Robin Thicke. A família de Gaye, nomeadamente os seus dois filhos, Frankie e Nona, procuravam uma compensação de 25 milhões de dólares. Ouça aqui as duas canções:
Editada em 2013, "Blurred Lines" foi um êxito mundial, vendendo quase 15 milhões de cópias em todo o mundo, mas nunca esteve isenta de polémicas: a canção foi proibida em várias universidades britânicas após ter sido considerada sexista e misógina, e vários críticos argumentaram que a mesma promovia a violação de mulheres. PAC