Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Morrissey compara seguranças de aeroporto ao Estado Islâmico

Depois de Thom Yorke comparar o YouTube à Alemanha nazi, Morrissey continua a queixar-se do assédio sexual de que terá sido vítima no aeroporto de São Francisco, nos Estados Unidos.

Morrissey continua insatisfeito com o seguimento que foi dado ao episódio de alegado assédio sexual de que foi vítima em julho passado. O britânico garante que os funcionários do aeroporto de São Francisco o apalparam durante uma revista de segurança, e lamenta que a sua queixa tenha sido ignorada pelas autoridades. "A TSA (Transportation Security Administration) ignorou a minha queixa oficial, legal e constitucional. Por aqui podemos deduzir que TSA significa Thorough Sexual Assault [Assédio Sexual Completo]. Se viajarem até São Francosco, devem estar preparados para um ataque sexual completo por parte de pessoas que dizem querer acautelar os vossos interesses. Nem o Estado Islâmico seria capaz de descer tão baixo". Morrissey acusa os funcionários de terem apalpado os seus órgãos genitais. Desde então, surgiram imagens das câmaras de segurança do aeroporto que mostram o momento da revista, mas onde não é possível descortinar se existe assédio.