Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Morrissey comenta escândalo sexual em que David Cameron estará envolvido: 'Devia demitir-se'

Segundo uma biografia não autorizada, o primeiro-ministro britânico terá praticado atos sexuais com um porco morto, quando andava na Universidade de Oxford.

Na sequência do escândalo envolvendo David Cameron, primeiro-ministro britânico, Morrissey fez saber a sua opinião.  Esta semana, o jornal inglês The Daily Mail publicou parte de uma biografia não autorizada de David Cameron, segundo a qual o agora governante participou, enquanto aluno da Universidade de Oxford, numa cerimónia de iniciação que consistia em colocar o pénis na boca de um porco morto. Depois desta "praxe", quem a ela se sujeitasse podia ingressar na sociedade secreta Piers Gaveston Society, escreve o biógrafo Michael Ashcroft. Defensor dos direitos animais, Morrissey escreveu: "Não, não é só uma brincadeira de rapazes. Não quando de trata de perversão sexual envolvendo uma vítima de matança, um ser que sente e perdeu a sua vida e foi usado numa partida". "Este tipo de conduta não é desculpável (...). Um primeiro-ministro devia proteger os mais vulneráveis. A maioria dos porcos no Reino Unido já vive uma vida cheia de dor e medo, confinados que estão a barracos sobrelotados e imundos, sem possibilidades de participarem em qualquer atividade natural". "São mutilados, geralmente sem anestesia, castrados e cortam-lhes as caudas e os dentes. Se as alegações do Lord Ashcroft forem verdade, e o senhor Cameron tiver praticado um ato sexual com um porco morto quando andava na Universidade de Oxford, isso demonstra uma insensibilidade e uma completa falta de empatia completamente inadequadas para um homem na sua posição. E devia demitir-se", conclui Morrissey.