Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Morreu Paulo Cunha e Silva, vereador da Cultura da Câmara do Porto

O vereador da Cultura da Câmara do Porto, Paulo da Cunha e Silva, morreu hoje de madrugada devido a problemas cardíacos. Músicos como João Vieira ou os membros do projeto Oupa Cerco já se pronunciaram sobre o seu desaparecimento.

O vereador da Cultura da Câmara do Porto, Paulo da Cunha e Silva, morreu hoje de madrugada devido a problemas cardíacos, disse à agência Lusa uma fonte da vereação.



Paulo Cunha e Silva, de 53 anos, era licenciado em Medicina, sendo Mestre e Doutor pela Universidade do Porto, onde foi Professor de Anatomia. Atualmente, era professor associado de Pensamento Contemporâneo na Faculdade de Desporto da Universidade do Porto.



O autarca foi um dos principais responsáveis pela programação do Porto 2001, tendo sido eleito vereador da Cultura nas últimas eleições autárquicas pelo movimento independente liderado por Rui Moreira, que conquistou a presidência da câmara. 



Cunha e Silva foi também presidente do Instituto da Artes do Ministério da Cultura, conselheiro Cultural da Embaixada de Portugal em Roma e Comissário de um extenso programa de Guimarães 2012. Colaborava com há largos anos com a Fundação de Serralves, com a Fundação Gulbenkian e era presidente da Comissão de Cultura do Comité Olímpico Português.



O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, decretou entretanto três dias de luto municipal pela morte de Paulo Cunha e Silva.



O seu desparecimento já foi lamentado, nas redes sociais, por músicos como João Vieira, dos X-Wife, ou pelos artistas envolvidos no projeto Oupa Cerco, de André Tentugal e Capicua.



"
Ao Sr. Vereador Dr. Paulo Cunha e Silva... Obrigado por ter acreditado em nós e nos ter permitido levar o Cerco ao centro da nossa cidade Invicta. A marca ficou presa na retina e no coração. A memória tem força e o trabalho continuará! Até sempre!", pode ler-se na página do Oupa.



AGÊNCIA LUSA



Foto: Rui Duarte Silva