Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Miley Cyrus assume bissexualidade: "Estou aberta a tudo o que seja consentido e não envolva um animal"

Cantora norte-americana revela em entrevista à revista Paper que contou à mãe que gostava de rapazes e de raparigas quando tinha 14 anos.

Miley Cyrus assumiu a sua bissexualidade numa entrevista à revista Paper, em cuja capa aparece nua na companhia do seu porco de estimação. A artista norte-americana define a sua sexualidade da seguinte forma: "estou literalmente aberta a tudo o que seja consentido e não envolva um animal. E a pessoas de todas as idades. Estou nessa, desde que seja legal. Desde que sejam adultos - qualquer pessoa com mais de 18 anos que me queira amar. Não me interessa se é rapaz ou rapariga". 

A cantora de "Wrecking Ball" explica também que assumiu a sua bissexualidade à mãe quando tinha 14 anos: "lembro-me de lhe dizer que admirava as mulheres de uma forma diferente. Ela perguntou-me o que eu queria dizer com aquilo e eu respondi: adoro-as. Gosto delas como gosto de rapazes. Foi difícil para ela. Não queria que eu fosse julgada e não queria que eu fosse para o inferno. Mas ela acredita em mim mais do que acredita em qualquer deus. Pedi-lhe apenas para ela me aceitar. E ela aceitou". 

Falando sobre o seu próximo álbum, alegadamente inspirado nos Flaming Lips, Cyrus diz que a aconselharam a não fazer música demasiado estranha. "Dizem-me 'não faças coisas muito estranhas, não faças coisas avant-garde, não podes passar da Miley para a Björk'. Não tenho de ter pessoas a escrever para mim, não preciso de ter produtores. O Mike Will [produtor] manda-me um beat e eu vou para o meu estúdio e trabalho nele sozinha". 

Foto: Getty Images