Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Melhores do Ano BLITZ: e o melhor álbum internacional de 2015 é...

A redação e os colaboradores da BLITZ escolheram os seus discos favoritos de 2015. E o álbum que recolheu mais votos foi o de...

Kendrick Lamar, com To Pimp a Butterfly, tem o melhor disco do ano para a revista BLITZ. Na edição que hoje chega às bancas, desenvolvemos esta mesma lista de melhores de 2015, com textos longos e topes completos. Veja aqui a crítica a To Pimp a Butterfly, escrita por Rui Miguel Abreu e publicada originalmente na BLITZ de maio de 2015.

PARA LÁ DO HIP-HOP 

O novo álbum de Kendrick Lamar posiciona-se desde já para ser uma das mais marcantes edições de 2015! Obra-prima claríssima.

KENDRICK LAMAR TO PIMP A BUTTERFLY

Universal

TRINTA e seis anos depois de Rapper's Delight dos Sugarhill Gang, 30 depois de King of Rock dos Run DMC, mais de duas décadas depois de Illmatic de Nas e quase 15 anos depois de Blueprint de Jay-Z, alguns dos marcos indiscutíveis do panteão hip-hop, Kendrick Lamar ousa tentar redefinir as margens do género que o formou e a que já entregou dois clássicos: Section 80 e good kid, m.A.A.d. City, trabalhos de 2011 e 2012 que o afirmaram como um dos mais seguros valores da presente década e do novo milénio. E ao terceiro álbum, K-dot decide reinventar o género através de um muito simples ato: a sua própria reinvenção! Recorrendo a uma complexa equipa de produção, que no entanto evita os habituais "super producers" que costumam ser responsáveis pela fatia de leão do budget, Kendrick investe na interação entre manipuladores de máquinas e músicos reais para criar um álbum musicalmente denso e complexo que deve muito a um estudo atento dos agentes de rutura que foram empurrando a música negra para o futuro dos Parliament/ Funkadelic a Prince ou à escola de Los Angeles aqui representada por Flying Lotus, que assina a introdução do álbum. E depois há todo o conceito poético do álbum, uma intrincada rede de ideias em que Kendrick questiona a sociedade e a realidade que o rodeia ("The Blacker the Berry") não deixando de se olhar a si mesmo no espelho, como a dupla de temas "i" e "u" tão bem deixa claro. Ter música forte de um lado e ideias sólidas do outro não são, no entanto, garantias por si só de sucesso artístico. O triunfo estético de To Pimp a Butterfly reside na forna como Kendrick submete todas essas forças criativas a uma visão que é artística, política e pessoal, profundamente honesta e capaz de redefinir as regras do jogo. O hip-hop não voltará a soar igual depois de um disco assim e todos os protagonistas de primeira linha desta cultura de Jay-Z a Nas, de Drake a Kanye West devem estar neste momento a repensar estratégias e a atirar material para o lixo. A fasquia está agora mais alta.  Rui Miguel Abreu Ouça a a playlist BLITZ/MEO Music das melhores canções internacionais de 2015:

Veja aqui a lista dos Melhores Álbuns Internacionais em contagem decrescente.
10 Bjork - Vulnicura
1 / 25

10 Bjork - Vulnicura

9 Sleater Kinney - No Cities to Love
2 / 25

9 Sleater Kinney - No Cities to Love

8 Ghostface Killah e BadBadNotGood - Sour Soul
3 / 25

8 Ghostface Killah e BadBadNotGood - Sour Soul

7 Julia Holter - Have You in My Wilderness
4 / 25

7 Julia Holter - Have You in My Wilderness

6 Courtney Barnett - Sometimes I Sit and Think...
5 / 25

6 Courtney Barnett - Sometimes I Sit and Think...

5 Jamie xx - In Colour
6 / 25

5 Jamie xx - In Colour

4 Father John Misty - I Love You, Honeybear
7 / 25

4 Father John Misty - I Love You, Honeybear

3 Sufjan Stevens - Carrie & Lowell
8 / 25

3 Sufjan Stevens - Carrie & Lowell

2 Benjamin Clementine - At Least For Now
9 / 25

2 Benjamin Clementine - At Least For Now

16 Thee Satisfaction - Earthee
10 / 25

16 Thee Satisfaction - Earthee

15 Jim O'Rourke - Simple Songs
11 / 25

15 Jim O'Rourke - Simple Songs

14 Panda Bear - Panda Bear Meets the Grim Reaper
12 / 25

14 Panda Bear - Panda Bear Meets the Grim Reaper

13 Miguel - Wildheart
13 / 25

13 Miguel - Wildheart

12 Meg Baird - Don't Weigh Down the Light
14 / 25

12 Meg Baird - Don't Weigh Down the Light

11 Bill Fay - Who is the Sender?
15 / 25

11 Bill Fay - Who is the Sender?

35 The Weather Station - Loyalty
16 / 25

35 The Weather Station - Loyalty

34 Ryley Walker - Primrose Garden
17 / 25

34 Ryley Walker - Primrose Garden

33 Tess Parks & Anton Newcombe - I Declare Nothing
18 / 25

33 Tess Parks & Anton Newcombe - I Declare Nothing

32 Florence and the Machine - How Big, How Blue, How Beautiful
19 / 25

32 Florence and the Machine - How Big, How Blue, How Beautiful

31 Dawn Richard - Black Heart
20 / 25

31 Dawn Richard - Black Heart

30 Laurie Anderson - Heart of a Dog
21 / 25

30 Laurie Anderson - Heart of a Dog

29 Shamir - Ratchet
22 / 25

29 Shamir - Ratchet

28 Natalie Prass - Natalie Prass
23 / 25

28 Natalie Prass - Natalie Prass

27 Faith no More - Sol Invictus
24 / 25

27 Faith no More - Sol Invictus

26 Dr Dre - Compton a Soundtrack
25 / 25

26 Dr Dre - Compton a Soundtrack

Para ver as listas completas de Melhores do Ano de 2015, consulte a BLITZ de janeiro (capa: Coldplay), já nas bancas