Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Marés Vivas realiza-se num novo parque de Gaia em 2016

O festival de Gaia vai mudar-se no próximo ano para um novo parque urbano que a câmara quer construir na área verde junto à antiga Seca do Bacalhau, no Cabedelo. O espaço será maior que o atual.

O festival de verão Marés Vivas, em Gaia, vai mudar-se no próximo ano para um novo parque urbano que a câmara quer construir na área verde junto à antiga Seca do Bacalhau, no Cabedelo, anunciou hoje a autarquia. O novo espaço verde da cidade resultará da reabilitação da área junto à antiga Seca do Bacalhau, assim nascendo "um espaço para famílias, para a realização de atividades desportivas e de lazer" e ainda "um elemento de atração turística de excelência", assinala o presidente da câmara em comunicado hoje enviado à Lusa. Para Eduardo Vítor Rodrigues, "este equipamento será mais um importante espaço de lazer para a cidade e para a própria Área Metropolitana e representará um excelente atrativo (...) com trilhos, caminhos e estruturas de apoio fundamentais para quem dele usufruir, seja a pé, de bicicleta ou para um simples piquenique". No ano em que chega à sua 14.ª edição o festival de verão Marés Vivas terá de abandonar o espaço que o tem acolhido nos últimos tempos, porque os proprietários dos vários lotes de terreno junto à Praia do Cabedelo decidiram avançar com a construção de diversos edifícios aprovados em 2007. No mês passado, a Câmara de Gaia anunciou que iria mandar auditar todo o processo aprovado pelo anterior executivo para evitar que naquele local, junto ao rio Douro, sejam construídos sete prédios. O primeiro alvará de loteamento, de um terreno de quase 42 mil metros quadrados junto à Douro Marina, data de 31 de julho de 2007 e previa uma área total de construção de habitação de cerca de 12 mil metros quadrados em três lotes até cinco pisos. A partir do próximo ano, o festival passará para um novo espaço "localizado a cerca de 500 metros do anterior" que, segundo Eduardo Vítor Rodrigues, "reúne ainda melhores condições para a realização do festival, que já estava apertado naquela localização". "No local agora escolhido para o festival, o espaço por pessoa irá triplicar e as zonas de restauração serão mais agradáveis, havendo ainda a possibilidade de acolher novos palcos para projetos musicais que irão diversificar ainda mais a oferta do festival", refere a autarquia. A câmara refere também que a própria organizadora do festival, a PEV Entertainment, se congratulou com "a maior qualidade deste parque para receber o festival", revelando que a empresa se prepara para anunciar em breve não só a maquete do novo espaço mas também medidas de sensibilização para a importância de preservar aquela zona. "Entre outras ações, a empresa irá apoiar a plantação de novas árvores e a recuperação de aves selvagens no Parque Biológico de Gaia", indica a autarquia que pretende apresentar o projeto do novo parque no início do próximo ano. Para o primeiro dia do festival de 2016, a realizar-se entre 14 e 16 de julho, foi já confirmada a atuação do músico britânico Elton John, bem como de concertos de Lost Frequencies e Dengaz. AGÊNCIA LUSA