Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Márcia embala o final da tarde no Super Bock Super Rock, com Samuel Úria e Criolo

Sozinha em "A Pele Que Há Em Mim" mas sempre muito bem acompanhada no resto do concerto, Márcia foi recebida de braços abertos pelo público do festival.

Marcia
1 / 20

Marcia

Marcia
2 / 20

Marcia

Marcia
3 / 20

Marcia

Marcia
4 / 20

Marcia

Marcia
5 / 20

Marcia

Marcia
6 / 20

Marcia

Marcia
7 / 20

Marcia

Marcia
8 / 20

Marcia

Marcia e Samuel Uria
9 / 20

Marcia e Samuel Uria

Marcia e Samuel Uria
10 / 20

Marcia e Samuel Uria

Marcia e Samuel Uria
11 / 20

Marcia e Samuel Uria

Marcia e Samuel Uria
12 / 20

Marcia e Samuel Uria

Marcia e Samuel Uria
13 / 20

Marcia e Samuel Uria

Marcia
14 / 20

Marcia

Marcia e Criolo
15 / 20

Marcia e Criolo

Marcia e Criolo
16 / 20

Marcia e Criolo

Marcia e Criolo
17 / 20

Marcia e Criolo

Marcia e Criolo
18 / 20

Marcia e Criolo

Marcia e Criolo
19 / 20

Marcia e Criolo

Marcia e Criolo
20 / 20

Marcia e Criolo

Assume que cresceu no novo álbum, mas é bom ver que Márcia também cresceu em palco. Com Quarto Crescente ainda bem fresquinho - algumas das novas canções foram hoje estreadas - a cantora e escritora de canções foi recebida neste último dia de Super Bock Super Rock por uma pequena grande multidão, que se sentou e vibrou à sombra da pala do Pavilhão de Portugal.

Quando, já perto do final do concerto, anunciou que ia "cantar uma canção sozinha" (provavelmente a mais aguardada de todas), Márcia já tinha a plateia na palma da mão. "A Pele Que Há Em Mim" continua a ser a grande favorita - como se pôde ver pelo coro bem sussurrado e afinado -, mas momentos especiais como "Menina", partilhado com o amigo de todas as horas Samuel Úria, e a nova "Linha de Ferro", um quente abraço luso-brasileiro com Criolo, prometem ficar na memória de quem assistiu àquela que ganha facilmente o título de atuação mais "chill" da edição deste ano do festival.

Mas entre estes momentos especiais, Márcia aproveitou bem um reportório rico em palavras e emoções: jogou à "Cabra-Cega", puxou pela energia de "Pra Quem Quer" e mostrou que as canções de Quarto Crescente crescem em palco, tal como ela cresceu. Nunca antes apresentada ao vivo, "A Urgência" passa o teste com distinção e tanto o single "A Insatisfação" - rapidamente reconhecido pelo público - como "Bom Destino" encaixam como uma luva entre o reportório do passado.

"Obrigada, vocês são maravilhosos", agradece perto do fim, "mais bonito que vocês só o Tejo". Não houve tempo para tocar "a canção número quatro", a pedido de uma fã, mas  longe de "ser vaiada", Márcia foi aplaudida por um público que, acima de tudo, conseguiu a proeza de ser respeitador perante um dos concertos mais "à flor da pele" que vimos até ao momento neste Super Bock Super Rock.

Texto: Mário Rui Vieira

Fotos: Rita Carmo/Espanta Espíritos