Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Lou Reed acusado de violência contra mulheres, em nova biografia

O músico, falecido há um ano, terá por diversas vezes agredido mulheres e revelado tiques anti-semitas.

Uma nova biografia de Lou Reed, da autoria do jornalista Howard Sounes, promete agitar as águas. Notes From the Velvet Underground: The Life of Lou Reed abarca não só a carreira do músico, mas revela também o seu lado negro. De acordo com Sounes, que realizou mais de 140 entrevistas com figuras ligadas a Lou Reed, o artista era bastante violento para com mulheres, tendo mesmo chegado a agredir fisicamente algumas delas. Uma das entrevistadas foi Bettye Kronstad, ex-mulher de Reed, que revela no livro ter sido uma das suas vítimas. "Ele [Reed] empurrava-te contra uma parede, abanava-te, batia-te. Uma vez, fiquei com um olho negro", conta. A biografia conta ainda que Reed era "claramente misógino", tendo o autor concluído que "os obituários [de Reed] foram demasiado simpáticos; ele era um homem realmente desagradável, um monstro", diz. Para além destas acusações, é ainda revelado que Reed não apreciava Bob Dylan, tendo-se referido ao cantor folk como "um judeu pretensioso", usando uma expressão particularmente negativa e racista na língua inglesa, "kike". Notes From the Velvet Underground tem edição prevista para o próximo dia 22 de outubro.