Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Lloyd Cole: concertos em Braga e Lisboa cancelados - leia porquê

O músico inglês vinha a Portugal dar dois concertos eletrónicos mas, devido a problemas ligados ao "processo mental" do espetáculo, decidiu cancelar.

Os concertos de Lloyd Cole no GNRnation de Braga e no Teatro Maria Matos, em Lisboa, foram cancelados. O reembolso dos bilhetes será feito nas bilheteiras físicas daquele espaço, de segunda-feira a sexta-feira, das 9h30 às 18h30, em Braga, e de terça-feira a domingo, das 15h às 20h, em Lisboa. Em comunicado, Lloyd Cole explica a razão do cancelamento, explicando que não foi capaz de montar um espetáculo da índole a que se propôs, por problemas técnicos e também de "processo mental (...). Fui incapaz de traduzir este processo num espetáculo ao vivo que pudesse levar em digressão". Leia aqui a mensagem completa: "No início do ano fui convidado para me juntar a Hans-Joachim Roedelius [HJR] em palco numa celebração da sua carreira. Para tocar a minha música instrumental. Senti-me honrado, lisonjeado e concordei. Tenho um sintetizador modular de grandes dimensões no meu sótão e, com ele, nos últimos anos tenho conseguido fazer música da qual me orgulho de assinar, incluindo um álbum com o HJR. Não vi razão alguma para não montar uma versão portátil do sintetizador, reduzida, e levá-la para Berlim. Contatei amigos em Portugal, e mais espetáculos, com mais colaborações, foram marcados. O plano foi anunciado em junho. Ainda estava em digressão pelos Estados Unidos com o meu concerto de canções mas teria seis semanas para me preparar para o concerto eletrónico.      Estamos agora no final da sexta semana e não tenho um concerto. Têm existido problemas técnicos, muitos, mas a raiz do problema é interna e de processo mental. A música que gravo com o sintetizador modular é feita com uma peça de cada vez. Por vezes o mesmo excerto fica ativo durante vários dias. Consigo ponderar opções e andar a um ritmo onde o meu cérebro consegue acompanhar o que está a acontecer com os vários módulos e matrizes de configuração. Timbres, e tudo o resto, pode ser afinado. No final, fui incapaz de traduzir este processo num espetáculo ao vivo que pudesse levar em digressão, com múltiplas peças consecutivas de sintetizadores, como tinha originalmente planeado. Não sabia isto em janeiro nem em junho. Mas agora que sei percebo que foi ingénuo e imprudente da minha parte aceitar o convite de Berlim. Escrevi ao Hans-Joachim e aos outros músicos - todos foram compreensivos. HJR sugeriu, em vez de cancelar, que eu trouxesse a minha guitarra [a Berlim], e assim o farei. Também levarei um sistema muito pequeno com o qual posso tocar uma peça só.  Contudo, isto não é o suficiente como base de um concerto inteiro, por isso, infelizmente, tenho de anunciar o cancelamento dos meus concertos em Braga e Lisboa, no dia 16 e 22 de setembro. Assumo a inteira responsabilidade. Peço desculpa a todos os lesados pelo inconveniente".