Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Linkin Park não desistem da música, mas abrem negócio paralelo

Banda norte-americana vai dedicar-se a parcerias com o mundo da moda, design e tecnologia através da sua empresa "inovadora".

Apesar de assumirem que não vão deixar de fazer música, os Linkin Park resolveram criar um negócio paralelo. A banda norte-americana criou a empresa Machine Shop Ventures, que se dedicará a parcerias com o mundo da moda, design e tecnologia, segundo explicou o vocalista e guitarrista Mike Shinoda ao site Mashable. 

O grupo terá consultado especialistas em negócios de Harvard e investidores profissionais, estudando também o trabalho de músicos empresários como Jay-Z e Pharrell Williams e marcas como a Vice e a Red Bull, antes de criar a empresa "inovadora". 

"Fizemos muitos trabalhos de casa até agora", explicou Shinoda, "estamos a tentar assegurar-nos de que damos os passos certos e entendemos o cenário que nos permitirá explorar as nossas melhores capacidades". Até ao momento, a Machine Shop Ventures investiu em empresas como a Lyft, Shyp e Blue Bottle Coffee.

Segundo o Vice Presidente executivo da empresa, Kiel Berry, "criar e vender música agora passa a ocupar um papel secundário nos nossos negócios. Os Linkin Park de hoje estão melhor posicionados para atuar num cenário cultural e de negócio em constante evolução".  

Este passo é explicado por um consultor de marketing da banda da seguinte forma: "faz sentido diversificar neste ponto da carreira deles. Estão a ficar mais velhos, todos têm filhos agora, e as digressões vão provavelmente começar a abrandar, portanto é bom ter outras formas de negócio e de ganhar dinheiro. E também coisas que estimulem a criatividade".