Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Lily Allen quase morreu depois de sofrer aborto espontâneo

Cantora britânica vai casar com o namorado Sam Cooper no próximo mês de junho.

Lily Allen quase morreu na sequência do aborto espontâneo, aos seis meses de gravidez, que sofreu em novembro passado. A notícia foi confirmada pela própria cantora no documentário Lily Allen: From Riches to Rags, exibido pelo canal de televisão britânico Channel 4.

A cantora ficou gravemente doente com uma septicemia, uma infeção no sangue: "Fiquei muito doente depois de o bebé morrer. Fui para o hospital e a minha vida esteve por um fio durante alguns dias", disse a cantora de 25 anos.

Allen disse também que quase não se apercebeu da gravidade da sua condição por estar devastada com o seu segundo aborto. "Foi fantástico ver que os meus amigos estavam muito mais preocupados com o facto de eu estar doente que com o facto de eu estar de rastos. Eu não podia estar menos preocupada por estar no meu leito da morte", acrescentou.

A artista britânica, que tem casamento marcado com o namorado Sam Cooper no dia 11 de junho, disse também que toda a situação fez com que mudasse muito. "Apesar de aquilo ter sido para lá de devastador, fez com que desse muito mais valor àquilo que tenho. Provavelmente agora sou mais compreensiva. Fiquei muito tempo numa cama de hospital e a minha visão do mundo mudou. Tudo mudou".