Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Já ouvimos A Head Full of Dreams, novo álbum dos Coldplay. Aqui está o veredicto

O sétimo álbum da banda britânica sai amanhã para as lojas e inclui participações de Beyoncé, Noel Gallagher e Tove Lo. Conheça-o aqui, faixa a faixa.

Os Coldplay editam amanhã A Head Full of Dreams, sétimo álbum de estúdio e sucessor de Ghost Stories, que saiu para as lojas no ano passado. O novo longa-duração inclui duetos com Beyoncé e Tove Lo, participações especiais da atriz Gwyneth Paltrow (ex-mulher do vocalista) e de Noel Gallagher (ex-Oasis) e um excerto de um discurso de Barack Obama, presidente dos Estados Unidos. A BLITZ já ouviu o álbum, coproduzido por Rik Simpson (com quem a banda já tinha trabalhado em discos anteriores) e Stargate (dupla norueguesa com Beyoncé, Rihanna ou Katy Perry no currículo), e diz-lhe o que pode esperar das onze novas canções dos Coldplay.

1. "A Head Full of Dreams" A faixa-título é também, claro, a declaração de intenções do álbum: otimista, celebratória e agitada, pronta para ser tocada em grandes estádios. Nunca os Coldplay soaram tanto aos U2 (ou será que já?).

2. "Birds" Menos expansivo que o tema anterior, "Birds" mantém a toada gingona, equilibrando-se entre os arrepios de guitarra, o balanço do baixo e a voz quase sussurrada de Chris Martin.

3. "Hymn for the Weekend" Beyoncé introduz "Hymn for the Weekend" e junta depois, nos coros, a sua voz à de Martin. É uma prestação discreta, não propriamente um dueto, para um dos temas mais orelhudos do álbum. Não nos espantaria se fosse o próximo single.

4. "Everglow" Com Martin ao piano, "Everglow" é uma balada bem ao estilo dos Coldplay, tendo a particularidade de contar com Gwyneth Paltrow como coautora. A atriz e ex-mulher do vocalista também assegura os coros, de forma bastante discreta.

5. "Adventure of a Lifetime" Serviu de cartão-de-visita a A Head Full of Dreams e é um dos seus pontos altos - os Coldplay em modo "estádio": é o "Every Teardrop is a Waterfall" ou "A Sky Full of Stars" de 2015.

6. "Fun" Mais uma voz feminina a juntar-se à de Martin: a sueca Tove Lo ajuda a açucarar uma balada com explosões controladas no refrão.

7. "Kaleidoscope" "Kaleidoscope" é uma espécie de interlúdio que conta com um curto sample de Barack Obama a discursar e a cantar "Amazing Grace"

8. "Army of One" O ritmo mantém-se calmo numa balada, recheada de ecos e interferências, que dá lugar à faixa escondida, e seu "negativo", "X Marks the Spot", um sedutor momento eletrónico com batidas ao jeito de Timbaland.

9. "Amazing Day" Novamente o piano a guiar uma balada que se vai arrastando sem deixar grande marca.

10. "Colour Spectrum" Curto instrumental que faz a súmula do que veio antes (vá-se lá saber porquê), com sons de pássaros, sinos, novamente a voz abafada de Beyoncé e novamente o discurso de Obama ouvido em "Kaleidoscope".

11. "Up & Up" Provavelmente um dos temas mais interessantes de A Head Full of Dreams, "Up & Up" começa com a voz de Martin, sem grandes artifícios a moldá-la, num cenário eletrónico que, a dado momento, atira o protagonismo para a guitarra de Noel Gallagher e se agiganta num coro que leva o álbum a bom termo.

O VEREDICTO: A Head Full of Dreams encontra os Coldplay iguais a si próprios, seguindo, sem grandes desvios, um caminho que o grupo tem vindo a percorrer desde Mylo Xyloto, de 2011, e mantendo-se à tona com uma fórmula que junta as baladas sensíveis de sempre (talvez hoje menos inspiradas, mas igualmente eficientes, porque se tornaram um hábito) a momentos de grande rebuliço instrumental e fogo-de-artifício vocal.

Texto: Mário Rui Vieira