Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Iron and Wine pela primeira vez em Portugal: 'Nunca pensei que as barbas viessem a estar na moda'

O cantor e compositor norte-americana atua hoje no Teatro Tivoli, em Lisboa, e na segunda-feira na Casa da Música, no Porto, no âmbito do Misty Fest. Leia parte da entrevista à BLITZ.

Sam Beam, cantor e compositor norte-americano que desde 2002 edita discos, está pela primeira vez de visita a Portugal. Hoje, 1 de novembro, toca no Teatro Tivoli, em Lisboa, e na segunda-feira, 2 de novembro, apresenta-se na Casa da Música, no Porto. Ambos os concertos se inserem no cartaz do Misty Fest. Em entrevista à BLITZ, que pode ler na edição de novembro, já nas bancas, Iron and Wine partilha aquilo que podemos esperar desta estreia em Portugal. "Estou muito excitado. Visitar novos locais e conhecer pessoas novas, descobrir a cultura, a comida e a arte é sempre um ponto alto das digressões. Raramente temos tempo para explorar as cidades como gostaríamos, mas tentamos sempre comer uma refeição local e ir a um café", contou-nos por e-mail. "Os concertos a solo são sempre muito divertidos, porque o público pode pedir canções, eu posso tocar músicas de todos os discos, coisas por editar e até algumas versões", anuncia. Entretanto, e num tom mais brincalhão, Iron and Wine comentou também a sua famosa e bem estimada barba, que mantém desde o começo da carreira, com o álbum The Creek Drank The Cradle, lançado em 2002 pela Sub Pop. "Nunca pensei que as barbas viessem a estar na moda. É algo estranho que a preguiça de nos barbearmos seja hoje tão popular". Quanto às mudanças que vem operando no seu som, ao longo da última dúzia de anos, o músico disse ainda: "Enquanto artista, [sei] que nunca seremos capazes de deixar toda a gente satisfeita. Gosto do processo de criar uma canção, uma pintura ou um filme, e de explorar a minha criatividade. Na escola de artes, aprendi que não devemos deixar os críticos parar-nos, porque críticos haverá sempre". O concerto no Teatro Tivoli começa às 21h30 (bilhetes entre 15 euros e 25 euros) e o na Casa da Música às 21h00 (entre 22 euros e 25 euros).