Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Fã dos Joy Division transforma casa de Ian Curtis em museu

Hadar Goldman pagou quase o dobro do preço pedido pela casa. Ian Curtis morreu há 35 anos, a 18 de maio de 1980.

A casa onde Ian Curtis viveu e onde acabou por se suicidar irá ser transformada num museu, graças aos esforços de um fã dos Joy Division.

Hadar Goldman pagou cerca de 115 mil libras (cerca de 161 mil euros) pela casa, mais 75 mil libras (105 mil euros) para reverter o processo de compra da mesma por parte de outro investidor.

Goldman, ele próprio músico e empresário, diz ter sido inspirado pela campanha que decorreu no website de angariação de fundos IndieGoGo, onde um grupo de fãs dos Joy Division planeava adquirir a casa e transformá-la num museu, falhando no entanto o objetivo - as duas mil libras que lograram alcançar foram entanto doadas a uma instituição de apoio a doenças mentais.

O projeto já foi elogiado e criticado por antigos colegas de banda de Ian Curtis. Peter Hook, baixista nos Joy Division e New Order, disse que o museu seria "um grande elogio" ao malogrado músico. Bernard Sumner foi mais contido, tendo expressado a sua preocupação em que a casa se transformasse "num monumento ao suicídio". Assinalou-se esta semana o 35º aniversário da morte de de Ian Curtis, a 18 de maio de 1980. PAC