Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

DJ Ride: 'As pessoas não querem ver um DJ apenas a bater palmas ou a mandar bolos'

Em entrevista à BLITZ, o produtor e DJ - que este mês oferece, com a nossa revista, um CD com remisturas e lados b - fala sobre a forma como vê os DJs da atualidade. 

A BLITZ oferece este mês, com a edição de outubro, que chegou ontem às bancas, o CD Remixes & B Sides, de DJ Ride. Nas primeiras páginas da revista, poderá ler uma entrevista ao produtor e DJ português e ficar a conhecer o disco, faixa a faixa, nas suas próprias palavras.  

Leia abaixo um excerto da entrevista, no qual o músico fala sobre a forma como vê os DJs de hoje.

Num momento em que há cada vez mais críticos da figura do DJ que recebe muito dinheiro para apenas carregar num botão, o que pensa ser necessário para as coisas mudarem? Nos últimos anos, o produtor começou a ter mais destaque que o DJ. Os produtores começaram a ser DJs e antes era mais o contrário, começavas como DJ, tinhas milhares de discos em casa, e depois é que, por acréscimo, te tornavas produtor. Agora, no mainstream, é o contrário: os produtores que fazem um hit depois tornam-se DJs para promovê-lo. E claro que há excessos e surgem aqueles vídeos virais na internet com o pessoal a fazer playback ou com as tais pens e a carregar no play. O mercado está completamente saturado, mas o público não é assim tão burro e já abriu os olhos para esse lado que se calhar, há uns anos, era mais obscuro. Isso é muito bom, porque também consigo ver que há cada vez mais pessoas a dar valor a quem continua a usar pratos, a fazer um live act, a misturar e a fazer os remixes em tempo real. Não querem ver um DJ apenas a bater palmas, com os braços no ar, e aquele jogo todo de luzes, vídeo e fogo-de-artifício... Ou a mandar bolos, como alguns fazem. Sou DJ há 12 anos e muita coisa mudou. Há 10 anos, só passavam vinil. Hoje o sistema digital está muito em moda e quase toda a gente o usa, mas, no fundo, vejo outra vez o pessoal a dar valor a quem se aplica mais em cima do palco.  

Para ler a entrevista na íntegra, e ouvir o disco de DJ Ride, compre a BLITZ de outubro, já nas bancas (capa: Keith Richards).