Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Depeche Mode: Violator, o álbum de 'Personal Jesus' e 'Enjoy the Silence', saiu há 25 anos

Faz hoje um quarto de século que o clássico da banda de Dave Gahan foi colocado no mercado. E foi com ele que os Depeche Mode chegaram aos estádios.

É impossível fugir de "Personal Jesus" - até Johnny Cash a cantou - e foi precisamente a partir da canção editada originalmente como single em agosto de 1989, que os Depeche Mode criaram o tom e o espírito de Violator, o álbum que os catapultou para o estatuto de banda de estádio, extravasando definitivamente o mercado da synth-pop. Gravado entre Inglaterra, Itália e Dinamarca, e editado precisamente há vinte e cinco anos, Violator chega a 2015 como portefólio de canções como a supracitada "Personal Jesus", mas também "Enjoy The Silence" e "Policy Of Truth".

Violator foi editado há 25 anos. As sessões de Violator pautaram-se desde logo pela diferença em relação a anos anteriores. Ao passo que o processo criativo dependia até então das maquetas que Martin Gore levava para o estúdio, o sétimo disco dos Depeche Mode contou com a co-produção de Mark Ellis, com quem Alan Wilder, à altura ainda teclista da banda (saiu em 1995), trabalhou nos arranjos e nas texturas das canções. Foi devido a Wilder que "Enjoy The Silence" se transformou numa canção apontada para as pistas de dança - era, originalmente, uma balada eletrónica. O nome do disco, esse, foi obtido em jeito de piada. De acordo com Martin Gore, em entrevista concedida ao NME, em fevereiro de 1990, os Depeche Mode procuraram dar ao disco "o nome mais extremo, mais ridiculamente heavy metal" que conseguissem. E, com ele, alcançaram realmente extremos: uma sessão de autógrafos em Los Angeles, marcada para um dia antes da edição do disco e cancelada à última hora, quase que desaguou num motim - mais de vinte mil pessoas compareceram. Para além de surgir antes de uma pausa na sua sonoridade eletrónica (o seu sucessor, Songs of Faith and Devotion, virar-se-ia para as guitarras), Violator marca o momento em que os Depeche Mode se tornam verdadeiramente numa banda capaz de encher não pavilhões fechados, mas estádios por todo o mundo. Veja os vídeos dos singles de Violator: