Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

David Byrne e Noel Gallagher criticam serviços de streaming de música

O músico dos Talking Heads defende uma maior transparência no que toca aos royalties, Noel Gallagher considera que a Apple Music é "arrogante".

David Byrne escreveu no New York Times que os serviços de streaming musical devem tornar públicos os royalties que pagam aos criadores, com vista a criar um sistema de pagamento mais justo. Num artigo intitulado Open The Music Industry's Black Box (Abrir a Caixa Negra da Indústria Musical), o antigo líder dos Talking Heads conta que pediu à Apple Music que explicasse como calcula os royalties pagos aos artistas durante o período experimental do serviço. Segundo Byrne, os responsáveis da Apple Music responderam que só avançam essa informação aos donos do copyright, ou seja, às editoras. "Tenho a minha própria editora e detenho o copyright de alguns dos meus álbuns, mas quando fiz essa pergunta à distribuidora, a resposta foi: não te podemos mostrar o contrato, mas podes pedir ao teu advogado que ligue ao nosso advogado e talvez te possamos dar algumas respostas", conta. Por seu turno, Noel Gallagher também criticou os serviços de  streaming. O britânico acredita que o futuro da música passa pelo streaming, mas confessa que a queda na venda de discos o entristece. "Se me disserem que a era de comprar discos e acreditar em discos já acabou, fico triste. Hoje a música é para alugar, pagamos para aceder à música de toda a gente, sem que nenhuma seja realmente nossa. Percebo que seja o futuro, mas é triste". Quanto à Apple Music e o seu programa de rádio Beats 1, diz Noel Gallagher: "Que é isso, uma merda qualquer tipo George Orwell? Dizer que agora são os donos da rádio mundial é muito arrogante. Já está lá no meu telefone, mas a menos que tenha uma secção que diga 'Coleção de Música de Noel Gallagher', não vou ouvir". Noel Gallagher também não é fã da funcionalidade da Apple Music que permite aos fãs estarem sempre a par do que os seus artistas favoritos estão a fazer. "Quem é que quer saber isso? O meu amor pelos Smiths nunca esmoreceu por não saber o que é que eles andavam a fazer. Quem é que quer saber o que é que o Thom Yorke anda a fazer? Se as pessoas quisessem saber o que é que eu ando a fazer, eu ia achar isso sinistro". Noel Gallagher já havia criticado o Tidal, serviço de streaming representado por Jay-Z e outras estrelas da música, defendendo que os seus mentores deviam tentar escrever "música de jeito", em vez de se proporem salvar a indústria.