Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Banda norueguesa quer destruir o mundo - literalmente

O novo álbum dos Gazpacho pode provocar a destruição do universo. A ciência explica.

Há quem acredite que a música pode mudar o mundo para melhor. Agora destruí-lo? Os Gazpacho, banda de rock progressivo norueguesa, podem muito bem vir a consegui-lo através do seu novo trabalho, Molok, que será editado no próximo dia 23. O texto de apresentação do álbum, que sairá com o selo da Kscope (editora que já lançou discos de artistas como os Ulver, Porcupine Tree ou Anathema), indica-o: os Gazpacho são "a primeira banda a tentar destruir o universo de forma ativa". E não, não é uma jogada publicitária ou um engodo metafórico. Existe realmente a possibilidade de tal acontecer. Tudo se explica através de um pequeno código incluído no final do disco, que soa a um ruído estranho. Este código, se tocado, irá fazer com que o software de correção, instalado em todos os leitores de CDs, gere um número aleatório de cada vez que o CD é tocado. Se esse número eventualmente corresponder à posição atual de todos os eletrões presentes no universo - uma possibilidade muito remota, mas verdadeira - o universo poderá, em teoria, ser destruído. Esta mesma possibilidade foi confirmada por vários cientistas e professores universitários. O Dr. Adam Washington, da Universidade de Sheffield, no Reino Unido, explicou-o à imprensa: "Esse sinal aleatório, que é produzido no final do disco, contém informação suficiente para permitir a medição do número total de partículas elementares presentes no universo. Se o ruído expressasse tal medição, e se a mesma fosse efetuada de um modo suficientemente rápido, o número total de partículas poderia ser calibrado em definitivo, dando origem ao Efeito Zeno Quântico". Explicando-o de forma simples, o Efeito Zeno Quântico, do campo da física quântica, afirma que uma partícula não se decomporá caso seja continuamente observada e medida, congelando desta forma o processo; por outras palavras, a medição constante de uma partícula impedirá a sua decomposição, algo que é fundamental no universo - é isto que impede um buraco negro, por exemplo, de se manter estável. Caso tal aconteça, por meio da medição realizada através do ruído presente no disco, o universo pode, em teoria, ser destruído. Quanto aos Gazpacho, justificaram a decisão de colocar este ruído no disco da seguinte forma: "Se [o universo] pode ser destruído por criaturas ínfimas dentro dele, se tudo não passa de uma reação química, onde está então o seu valor espiritual? Neste cenário não há bem nem mal, apenas a ausência de significado". A temática do disco versa sobre questões religiosas em contraponto com a ciência. Ainda que a possibilidade desta medição ser feita pelo ruído de forma exata, ela existe. Depois de tantas profecias e cálculos matemáticos ao longo dos séculos, o fim do mundo e de todo o universo pode estar realmente para breve.