Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Banda indie fica sem contratos após posts transfóbicos no Twitter

Duas editoras cortaram relações com os Whirr após estes terem insultado uma banda punk cuja vocalista é transgénero.

Uma banda shoegaze californiana perdeu dois contratos com editoras discográficas após uma série de posts transfóbicos, no Twitter. Os Whirr, formados em 2010 pelo ex-guitarrista dos norte-americanos Deafheaven, tinham vindo a trabalhar com a Graveface e a Run For Cover, editoras indie que, entretanto, já comunicaram que nunca mais irão trabalhar com a banda. A polémica estalou no Twitter, onde os Whirr publicaram uma série de posts insultuosos para com a banda punk G.L.O.S.S., cuja vocalista é uma mulher transgénero. Num deles, podia ler-se "os G.L.O.S.S. não passam de um bando de rapazes em cuequinhas a fazer música de m****". Os Whirr já reagiram à polémica, dizendo que o responsável pela sua conta do Twitter era um amigo da banda e que o que foi publicado "não reflete a opinião pessoal de nenhum dos membros da banda".