Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Ana Moura canta Rolling Stones no MEO Marés Vivas

A fadista, que também foi a 'madrinha' da edição deste ano do festival de Gaia, deu ontem um concerto sem grandes euforias, com versões de Amália e da banda de Mick Jagger e Keith Richards.

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura
1 / 15

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura
2 / 15

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura
3 / 15

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura
4 / 15

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura
5 / 15

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura
6 / 15

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura
7 / 15

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura
8 / 15

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura
9 / 15

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura
10 / 15

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura
11 / 15

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura
12 / 15

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura
13 / 15

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura
14 / 15

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura
15 / 15

MEO Mar�s Vivas 2015: Ana Moura

"Quem é que diz que fado tradicional não é para festivais? É engano, não é? É a nossa música". Foi assim que Ana Moura se dirigiu ao público, já a meio do seu concerto no palco principal do MEO Marés Vivas. Mesmo tentando puxar várias vezes pelo público, o espetáculo não causou considerável alarido por parte do público. Foi com "Amor Afoito" que a fadista 'madrinha' do festival abriu o concerto, seguindo-se 'E Tu Gostavas de Mim', também cantado por Miguel Araújo (compositor e letrista da canção) na segunda noite do festival. Houve tempo para solos de bateria e de guitarra portuguesa e clássica, e a componente imagética no palco também ajudou a embalar a profundidade dos sentimentos presentes na maioria das letras, como no jogo de luzes mais vermelhas para canções mais melancólicas, e o uso de cores mais aguerridas para canções mais ritmadas e divertidas, como "Valentim", fado cantado pela lendária Amália, que Ana Moura revisitou. "Os Búzios", "Loucura", "Porque Teimas Nesta Dor" e "Desfado" foram outros dos temas cantados pela fadista num concerto onde a maior ligação ao pop/rock que é marca de água do festival foi a versão de "No Expectations" dos The Rolling Stones, cantada tanto em inglês como em português, numa fusão entre fado e rock, com baixo e guitarra portuguesa. Texto: Diogo Costa-Leal Fotos: Hugo Sousa