Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Adele bate todos os recordes

Primeiros dois dias de venda do álbum "25" prenunciam a pulverização de todas as marcas anteriormente conquistadas.

Nos Estados Unidos, o álbum de Adele vendeu, entre sexta-feira e sábado, 1,9 milhões de cópias de acordo com a empresa de estudos de mercado BuzzAngle. Desse total, 62% dizia respeito a downloads legais (grosso modo, vendas efetuadas através do iTunes). Os restantes 38%, cerca de 722 mil cópias, distribuiram-se entre CD (98%) e vinil (2%). Estes valores chegam para, tudo o indica, bater todos os recordes de vendas na semana de lançamento nos Estados Unidos da América. Uma marca que, devido à crise por que a indústria discográfica tem passado, resiste desde 2000. Os detentores desse recorde que já leva 15 anos de vida são os NSYNC. O álbum No Strings Attached vendeu, em março desse ano, 2,416 milhões de cópias. O maior valor de sempre desde que, em 1991, a Nielsen estabeleceu o sistema SoundScan. No ano passado, Taylor Swift ficou-se pelos 1,3 milhões com o álbum 1989. Já no Reino Unido, só nas primeiras 24 horas, 25 vendeu 300 mil cópias. Observadores da indústria britânica acreditam que, na primeira semana, o disco ultrapassará os 700 mil exemplares vendidos. Além desses dois países, decisivos em lançamentos discográficos deste calibre, o disco está também em primeiro lugar no top iTunes de 106 territórios, Portugal incluído. Apenas 13 países não deram a vitória ao terceiro álbum da carreira de Adele e entre eles não se encontra nenhum dos maiores mercados do mundo, como o são a Alemanha ou o Japão. Paraguai, Honduras ou Cazaquistão são as nações que não vibram com os hinos dela.