Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Revelação sobre os disparos que mataram Tupac Shakur em 1996

Suspeito do crime confessou ter sido cúmplice do assassinato de Tupac

O rapper norte-americano Keefe D confessou ter sido cúmplice do assassinato de Tupac Shakur, há 22 anos.

A confissão de Keefe D foi divulgada através de um documentário da Netflix, "Unsolved: the Tupac and Biggie Murders", sobre as mortes de Tupac e Notorious B.I.G. - dois dos rappers que mais marcaram os anos 90.

Na sua confissão, Keefe D afirma ser "a única pessoa ainda viva que pode contar a história da morte de Tupac".

"Há 20 anos que as pessoas me perseguem. Digo agora a verdade porque tenho cancro e não tenho mais nada a perder. O que me importa agora é a verdade".

Keefe D admitiu ter estado no carro do assassino, na noite em questão. Não divulgou, no entanto, a identidade do culpado, alegando "a lei das ruas".