Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Getty Images

Vocalista dos Fleet Foxes escreve longo texto sobre pensamentos suicidas e saúde mental

Robin Pecknold abriu o jogo em relação à sua própria depressão

O líder dos Fleet Foxes, Robin Pecknold, abriu o jogo em relação à sua própria saúde mental e revelou ter tido já, por várias vezes, pensamentos suicidas.

O músico decidiu abordar a sua própria experiência com a depressão após as mortes da estilista Kate Spade e do chef Anthony Bourdain, que se suicidaram recentemente.

"Há alguns anos, quando eu era perigosa e ativamente suicida, o meu respeito por aqueles que amo e a noção da dor que lhes causaria eram, de facto e sem exageros, o único pensamento que evitava que colocasse o [suicídio] em prática", começa por contar.

Pecknold justificou, ainda, alguns comentários que fez no Instagram após a morte de Bourdain, e que levaram a algumas críticas por parte dos seus fãs. "Não estava a dizer que o suicídio era egoísta. Não acredito nisso", escreveu.

"Não falei em nome de todos os que lutam contra uma doença mental, apenas explquei as lições e conclusões que recebi após anos e anos de atividade mental destrutiva, terapia, medicação e esforço".

"Até posso dizer que fiz um intervalo entre álbuns para 'regressar à escola', em entrevistas, mas essa não é a história toda. Tenho toda a empatia por aqueles que sofrem, e espero que as pessoas obtenham a ajuda de que precisam", concluiu.

Leia aqui o texto completo de Robin Pecknold:

Instagram